Autor
Mário Pires, Diretor de clientes institucionais e do mercado português Schroders
Artigos

Investidores portugueses ainda são muito conservadores

Metade dos investidores portugueses, 51%, sente que não alcançou os objetivos de investimento nos últimos cinco anos. E este ano é provável que mais portugueses fiquem desapontados.

Os dois erros mais comuns dos investidores

Como é que podemos tirar a emoção da equação? Seguindo uma política de reequilíbrio. É basicamente aplicar a velha máxima do comércio, comprar barato, vender caro, ao universo dos investimentos.

Vigiar o açúcar também nos investimentos

Temos visto um aumento contínuo de pequenas marcas a desafiar as incumbentes e a criar oportunidades de fusões e aquisições, assim como grandes empresas instadas a ser alvo de ativistas e pressões para desenvolver produtos mais saudáveis.

Um ano de crescimento global mais modesto

Apesar do diferencial de taxas entre os EUA e o resto do mundo continuar a favorecer o dólar, os mercados cambiais estarão já a considerar este efeito, pressionando a descida do dólar.

Dezembro: ações a subir ou mito de Natal?

Mais importante do que tentarmos encontrar um racional que explique o padrão é não esquecermos que a história dos mercados está cheia de padrões fascinantes que só são verdadeiros até deixarem de ser.

Diversificar: mais complexo, mais compensador

Num contexto em que os depósitos bancários e as obrigações do tesouro dificilmente satisfazem o retorno procurado, o aconselhamento especializado torna-se tão relevante como a diversificação.
Ver mais artigos