Autor
Pedro Lino, Economista
Artigos

Uma questão de… idoneidade

Não sendo um problema exclusivo de Portugal, temos uma geração de políticos que não consegue planear, executar e prestar contas de acordo com as medidas anunciadas, e que enveredaram pela política da aparência.

A desigualdade dos índices

Os índices deveriam, por defeito, ser representativos da economia, servir como referência para os investidores e como barómetro da economia para os economistas e políticos, tudo o que não acontece actualmente.

Preparar 2021

A principal razão que irá continuar a suportar os mercados em 2021 é a decisão dos bancos centrais de intervirem de forma coordenada e apoiarem a política fiscal expansionista dos governos, sem limites.

O BCE e a TAP

A maior consequência da actual política monetária é a desresponsabilização dos políticos e da forma como o dinheiro é gerido e gasto, enquanto a sociedade está distraída com o combate à pandemia.

OE folclórico

O tipo de política que está a ser praticada, cega e de curto prazo, terá consequências ao nível do crescimento potencial da economia portuguesa e da capacidade de atracção de empresas de valor acrescentado.

Mercado confinado

Grande parte da euforia dos mercados deriva de alterações nas estratégias lideradas por algoritmos, programados para mover dinheiro de uma empresa para outra ou entre sectores, sem terem em conta o factor preço.
Ver mais artigos