Autor
Ricardo Evangelista, Analista Sénior da ActivTrades
Artigos

2020, o ano nos mercados financeiros

Apesar da maior crise económica e de saúde na Europa desde o final da Segunda Guerra Mundial, o euro ganhou quase 10% ao dólar, beneficiando do aumento geral do apetite pelo risco e da perceção de maior coesão entre o centro e a periferia da zona euro.

O golo do século e a política monetária

A natureza dos mercados financeiros é estar sempre a descontar o futuro. E a atual boa performance parte dessa premissa, de um futuro mais auspicioso, sem Covid-19 e livre do protecionismo americano dos últimos anos.

Os mercados votam Trump?

Biden pretende aumentar os impostos sobre os ganhos de capital e regular os gigantes tecnológicos, ao contrário de Trump, que promete cortar ainda mais os impostos e não é grande fã de regulação.

A grande subida livre dos mercados financeiros

Qual o motivo para tamanha discrepância entre o desempenho dos mercados financeiros e o estado da economia subjacente? Na verdade, as razões são diversas.

A ascensão dos metais preciosos

Como moedas, instrumentos de especulação financeira ou mercadorias industriais, ouro e prata sempre desempenharam um papel de grande importância e é pouco provável que tal mude tão depressa.

Rumo a uma sociedade ‘cashless’

O futuro ‘cashless’ trará inúmeras vantagens, mas também um grande desafio, pois poderá acentuar desigualdades entre os que têm e os que não têm literacia tecnológica e financeira.
Ver mais artigos