Autor
Ricardo Leite Pinto, Professor Universitário
Artigos

O que os portugueses verdadeiramente não gostam

Os portugueses constataram que os governos minoritários, dispensando as maiorias absolutas e negociando permanentemente com os restantes partidos, podem governar com poucos entraves cumprindo a legislatura.

Maçã podre!

Por diferentes que sejam os tempos e os regimes políticos, a pergunta, quando se discute a forma como o Estado exerce o poder político, mantém-se: ‘até que ponto o melhor é mau?’

Todos suspeitos, todos culpados

O legado histórico de Robespierre, de profunda contradição entre um ideal e a sua prática política, não deixa de ser muito depressivo. E muitos dos seus sinais perturbadores permanecem no ar dos tempos.

Material circulante

Em havendo Administradores concentrados no “material circulante”, os do Norte, e outros, porventura os do Sul, atentos ao material “encostado”, a CP nunca mais será a mesma.

A diplomacia como ‘reality show’

Até hoje não houve qualquer progresso concreto na desnuclearização da Coreia do Norte. Os encontros entre Trump e Kim apenas servem para legitimar a ditadura norte-coreana e o seu líder.

Da estupidez natural

Há leituras obrigatórias, como a “História Natural da Estupidez” de Paul Tabori, agora reeditada em português, que trata da mais perene e catastrófica característica do ser humano.
Ver mais artigos