Autor
Rita Garcia Pereira, Advogada
Artigos

O grito

Aparentemente mais importante do que a ética entre pessoas, agora o que releva é sermos “o mais verde possível”. Há extremismos disfarçados de medidas muito democráticas.

Marcha de uma desalinhada (ou, quem se mete com o PS, leva…)

Gostamos muito mais de discutir pessoas do que ideias, sendo que não hesitamos em ignorar as razões de um qualquer grupo de trabalhadores se não gostarmos do seu porta-voz.

Porto Santo, a Ilha

Ser porto-santense é uma lição de resistência, cumprida nos meses mais duros, quando o barco que faz a ligação ao Funchal está em reparação e nem sempre os aviões conseguem aterrar na ilha vizinha.

A festa da insignificância

Quando penso em Portugal, chego à conclusão que vivemos, as mais das vezes, num eterno anúncio publicitário, em que as contra-indicações são lidas demasiado rápido.

O advogado do diabo

Tentar “domesticar” os advogados através da sua transformação em funcionários, além de custos para todoas nós, apenas terá como consequência uma maior fragilização daqueles que recorrem ao dito sistema.

A Liga da Justiça e o Quinteto “Fantástico”

As custas judiciais em Portugal são caríssimas, desincentivando-se, ao contrário do que enuncia a Constituição, o cidadão médio a recorrer aos tribunais. Nunca se esteve tão mal na Justiça.
Ver mais artigos