Autor
Shrikesh Laxmidas
Diretor Adjunto
slaxmidas@jornaleconomico.pt
Artigos

Refúgio em tempo de coronavírus: preço do ouro atinge máximos de sete anos

O preço de uma onça de ouro, para entrega em abril, sobe 2,12% para 1.683 dólares, um nível tocado pela última vez em fevereiro de 2013.

PSI 20 desce 2,38% numa Europa assustada com o espalhar do coronavírus

As principais bolsas europeias perdem mais de 2% e Lisboa não é excepção, com os investidores a mostrarem nervosismo com o espalhar do surto do coronavírus. Itália é o foco na Europa, com a bolsa de Milão a afundar mais de 4%.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Os dados das sondagens sobre o clima económico nos dois lados do Atlântico vão mostrar como os empresários se sentem em relação ao potencial impacto do coronavírus. A época de resultados entra na reta final e também há segundas leituras do crescimento económico no quarto trimestre do ano passado.

Sonae Capital com prejuízo líquido de 12,3 milhões devido a efeito contabilístico da venda da RACE

O impacto ‘non-cash’ da venda da Race e a ausência de vendas significativas de Activos Imobiliários sobrepuseram-se a uma subida de 46,5% do volume de Negócios das Unidades de Negócio e um crescimento de 9,9% no EBITDA. Board vai propor dividendo de 6 cêntimos por ação, equivalente a um ‘dividend yield’ de 8%.

António Mexia diz que reforçar participação na EDP Renováveis “não é prioridade”

“Em termos das participações minoritárias da EDPR, não iremos integrar nada em cash, não é uma prioridade.”, referiu o CEO. Adiantou, no entanto, é “claro que continuamos a avaliar opções, desde sejam alinhadas com a nossa equity story, avaliamos qualquer solução que faça sentido em todos os aspetos para os acionistas da EDP”.

“Estamos agora ainda mais confiantes de que vamos atingir todas as metas principais”, diz CEO da EDP

Em teleconferência com os analistas, António Mexia disse que o fecho financeiro da venda de seis barragens em Portugal irá acontecer no segundo semestre, mas adiantou que a empresa tem continuado, em paralelo, à procura de opções complementares para alienações de ativos hídricos. “Estas opções poderão ainda ser consideradas, nomeadamente em relação a outros ativos na Ibéria ou oportunidades de realinhamento de ativos no Brasil”.
Ver mais artigos