Autor
Shrikesh Laxmidas
Diretor Adjunto
slaxmidas@jornaleconomico.pt
Artigos

Reserva Federal vai abrandar redução do balanço a partir de maio

O Federal Open Market Committee (FOMC) anunciou, no final da reunião de dois dias esta quarta-feira, que pretende “abrandar a redução do seu ‘stock’ de ativos do Tesouro ao reduzir o limite das amortizações mensais do atual nível de 30 mil milhões de dólares para 15 mil milhões a partir de maio de 2019”.

‘Dot plot’: Mais de dois terços dos membros da Fed não vêem mais subidas nos juros este ano

De acordo com o ‘dot plot’, diagrama que ilustra o nível em que os membros vêem essa taxa no final do ano, 11 dos 16 decisores acredita que a ‘federal funds rate’ irá continuar no intervalo dos 2,25% a 2,50% até 2020.

Fed menos otimista, vê a economia norte-americana a crescer 2,1%

Numa nota publicada esta quarta-feira, após o fim da reunião de dois dias do Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC), a instituição liderada por Jerome Powell, revê em baixo o crescimento do PIB norte-americano.

Reserva Federal joga paciência e mantém a taxa de juro inalterada

Banco central norte-americano manteve a ‘federal funds rate’ fixada num intervalo entre 2,25% e 2,50%.

Tesouro emite 1.500 milhões em dívida de curto prazo com taxa mais negativa a 12 meses

O IGCP emitiu 1.100 milhões de euros a 12 meses, tendo pago a taxa mais baixa de sempre, beneficiando do momento favorável no mercado após o ‘upgrade’ da notação soberana pela S&P.

PremiumO fantasma da OPA não assustou o plano de Mexia

EDP quer investir 5 mil milhões na América do Norte apesar do risco do chumbo do CFIUS. Plano não é incompatível com a OPA, diz CEO.
Ver mais artigos