Autor
Vanda Guerra, Consultora
Artigos

Uma semana na “tugolândia”

Ainda há dúvidas de que o Novo Banco é um buraco sem fundo que nos sairá mais caro que a sua falência e que abriu um precedente perigoso?

Somos tão estúpidos… afinal é fácil!

A única coisa que cresce em Portugal é a carga fiscal. E o Estado. O peso do Estado. O compadrio do Estado. A família que se confunde com o Estado.

O fanatismo, sim, mas da pobreza

Desde quando é que uma companhia de aviação tem de existir a qualquer custo? Ao longo dos tempos vi falirem companhias como a Varig, a SwissAir, a Sabena ou a Alitália e não tenho ideia nenhuma de que o Brasil, a Suiça, a Bélgica ou a Itália tenham sofrido qualquer revés com estes desaparecimentos.

O Ronaldo que, afinal, é o Nelinho

A pandemia foi excelente para justificar a próxima desgraça que, como sempre, terá de ser recuperada à custa do sector privado e dos impostos de todos nós.

Pediste coerência? Temos pena!

Se já podemos viajar num avião 100% lotado e se podem existir corredores turísticos para nos trazer malta de todos os lados, então também podem repensar a capacidade dos restaurantes, teatros ou espectáculos.

É preciso ter (uma ganda) lata

Se houve alguma falha de comunicação foi mesmo em 2014, quando nos disseram que o Novo Banco era a solução para o caso BES e a salvação do sistema financeiro português.
Ver mais artigos