Autor
Vera Gouveia Barros, Economista
Artigos

Turismo, nem herói nem vilão

Combater o turismo pelas eventuais consequências que tenha no mercado imobiliário é como querer resolver uma infestação doméstica de formigas com um míssil sobre a casa. É tudo uma questão de custos e benefícios e da proporção entre eles.

Turismo em Portugal

Combater as desigualdades é fundamental para permitir que todas as regiões usufruam dos benefícios económicos que a atividade turística traz, que são diretos, mas também, em grande medida, indiretos.

Sustentabilidade

Mais necessário que um troféu numa gala é criar as condições para que o turismo em Portugal continue a ser um caso de sucesso num contexto de permanente mudança.

Carvão no sapatinho

Acho engraçado que os mesmos partidos que viraram o seu discurso para os problemas da habitação venham agora dar-se a hipótese de ocupar gratuitamente os imóveis do Estado (incluindo os das autarquias locais, das entidades do sector público empresarial e das entidades da economia social) e nem vejam nisso uma forma de receita.

A palavra do ano

“Entroikado” foi a palavra de 2012. Não é um campo semântico a que queiramos voltar. Portanto, que “turismofobia” não esteja nas candidatas a Palavra do Ano de 2018.

Patinar

A propósito das restrições que se querem colocar ao alojamento local, o exemplo alheio pode ser bastante útil, mas apenas se conseguirmos discernir entre o que é análogo e o que não o é.
Ver mais artigos