Avaliação bancária das casas sobe em dezembro e aproxima-se do máximo de 7 anos

O custo aumentou para 1.150 euros por metro quadrado, mais seis euros do que em novembro. O INE divulgou esta quinta-feira o Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação referente ao mês passado.

Konstantin Chernichkin/Reuters

O valor médio de avaliação bancária na habitação subiu para 1.150 euros por metro quadrado (euros/m2) no mês passado, mais seis euros do que em novembro, e aproxima-se cada vez do máximo registado em abril de 2011 (1.156 euros), referem os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados esta quinta-feira, 25 de janeiro.

Os 1.150 euros registados no mês passado fazem com que o valor da avaliação bancária das casas tenha assinalado um novo aumento face ao mês anterior, desta vez de seis seis euros (0,5%), após ter subido três euros em novembro. Na totalidade do ano passado, o indicador situou-se abaixo deste valor, nos 1.127 euros/m2, traduzindo um aumento de 5% em relação a 2016, segundo o organismo de estatística português.

“Em comparação com o mesmo período do ano anterior, as avaliações bancárias de apartamentos e de moradias aumentaram 5,0% e 4,0%, respetivamente. A maior taxa de variação homóloga, para o conjunto das regiões, verificou-se no Algarve (8,8%). A Região Autónoma dos Açores registou a variação homóloga de menor amplitude (0,5%)”, refere o INE.