Aventura em duas rodas

Alugar veículos de duas rodas é uma opção prática, económica e ideal para fugir ao trânsito.

Com o objetivo de aumentar a sua oferta de mobilidade, a frota de motos da Europcar Portugal está agora mais rica. As novas BMW GF750 GS, Honda CRF1000L Africa Twin e BMW R 1250 GS são alguns dos modelos que estão à sua disposição.

O melhor? Apesar do aluguer poder ser feito em Lisboa, Porto e Algarve (Vilamoura, Albufeira e Praia da Rocha) as motos podem circular por toda a Europa sem qualquer burocracia adicional. A Europcar disponibiliza ainda um capacete para o condutor, sendo que este é de uso obrigatório.

Pode optar por uma condução livre ou requisitar o serviço de tours guiados e faça a sua reserva através do site ou da central de reservas (+351 219 407 790).

Agora, está pronto para ir à descoberta do seu destino. O importante é que viaje com precaução e com a máxima segurança. Com a Europcar, a sua viagem será, certamente, inesquecível!

Recomendadas

Setor de comércio e serviços pede prolongamento do layoff e perdão de rendas

A CCP também aponta que a exigência de certidões de não dívida não faz sentido neste momento em que as empresas enfrentam dificuldades, defendendo que deixe de constituir condição para a “candidatura a qualquer concurso público”.

CFP alerta para impacto “desconhecido” no capital do Novo Banco da litigância com o Fundo de Resolução

No relatório “Perspetivas económicas e orçamentais 2020-2022”, o CFP diz que “existe um risco adicional para as finanças públicas caso o rácio de capital total do Novo Banco se situe abaixo do requisito estabelecido pelas autoridades de supervisão”. Nesta situação, o Estado Português poderá ter de disponibilizar fundos adicionais de forma a que o banco cumpra os requisitos regulatórios. É a chamada Capital Backstop que foi autorizada por Bruxelas para casos “extremos”. O CFP alerta para incógnita sobre o impacto no capital do banco do diferendo na contabilização das IFRS 9.

Extensão das moratórias até 31 de março de 2021 vai hoje a Conselho de Ministros

Proposta das Finanças prevê extensão das moratórias públicas até março de 2021 e o alargar os créditos que poderão beneficiar do regime, como créditos para segunda casa e crédito ao consumo para financiar educação.
Comentários