Banca empresta 970 milhões para compra de habitação em setembro

Os montantes que os bancos têm concedido para compra de casa têm crescido, ainda que pouco, revelando o dinamismo que se mantém no mercado à habitação.

A taxa de juro média nas novas operações de crédito a particulares para compra de habitação atingiu mínimos históricos pelo segundo mês consecutivo, ao bater nos 0,92% em setembro, segundo os dados do Banco de Portugal dados a conhecer esta segunda-feira. O montante emprestado também voltou a subir, chegando, no mês em questão, aos 970 milhões de euros.

Os montantes emprestados em novos créditos para consumo foram de 388 milhões de euros, enquanto que para outros fins chegaram aos 183 milhões de euros. As taxas de juro médias nestes contratos foram de 6,63% e 3,20%, respetivamente.

Já nos depósitos, a taxa média dos novos contratos até um ano por sociedades não-financeiras ficou nos 0,04%, enquanto que para particulares a taxa se fixou nos 0,06%.

Recomendadas

CaixaBank prevê reduzir 8.291 trabalhadores em Espanha na sequência da fusão com Bankia

É a maior redução do quadro de pessoal da história da banca em Espanha, segundo o El País. Os ajustes afetam o CaixaBank Espanha e não as filiais do grupo no exterior, o que é uma boa notícia para o BPI.

Fitch diz que a deterioração da qualidade da carteira de crédito começa a notar-se nos resultados do 2º trimestre

A Fitch aponta para o risco de mais imparidades para crédito à medida que as moratórias  que restam expirem este ano, principalmente em países que fizeram mais uso da moratória, como a Grécia, a Irlanda, Itália e Portugal.

Jaime Antunes diz que o BPP foi o único banco da zona euro onde clientes perderam os depósitos

Houve uma segunda dimensão na crise do BPP que “foi uma dimensão claramente política” porque o Governo de Sócrates não quis salvar “o banco dos ricos”, frisou Jaime Antunes. O gestor lembrou que há processos do BPP parados à espera de despacho do juiz há 10 anos, e fala da falta de transparência da Comissão Liquidatária nomeada pelo Banco de Portugal.
Comentários