Banco Africano de Desenvolvimento facilita 40,4 mil milhões de dólares em transações de investimento para África

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) realizou, até ao momento, 61 reuniões de investimento no valor de 40,4 mil milhões de dólares durante o Fórum de Investimento para África, que organiza em Joanesburgo, foi esta sexta-feira anunciado.

“O AIF [Fórum de Investimento para África] é sobre transações directas e durante esta edição de 2018 realizámos 61 reuniões robustas de investimento com governos, sector privado, bancos comerciais e investidores, no valor global de 40,4 mil milhões de dólares”, anunciou o responsável do BAD Ezekiel Odiogo.

“Deste montante, fechámos 45 projetos no valor de mais de 32 mil milhões de dólares em compromissos de investimento”, referiu.

Odiogo precisou que os projetos se inserem nos setores da energia, transporte, indústria, agricultura, tecnologias da informação e comunicação e infraestruturas, educação, turismo e hospitalidade, aviação e habitação.

Ezekiel Odiogo sublinhou que “existem outras negociações em curso a serem ainda ultimadas” no âmbito do fórum, organizado pelo BAD até hoje na capital sul-africana.

Dos investimentos já assegurados, o responsável do BAD destacou o projecto “Accra Sky Rail System” no montante de 2,6 mil milhões de dólares, no Gana, e um acordo de cooperação de 400 milhões de dólares com o Governo do Ruanda no âmbito da iniciativa Africa 50 [iniciativa do BAD para o setor das infraestruturas] para o projeto “Kigali Innovation City“.

“Além disso, tivemos também a assinatura do acordo de investimento de 800 milhões de dólares entre os bancos de desenvolvimento africanos, a iniciativa Africa 50 e os governos da República Democrática do Congo e da República do Congo para a construção da primeira ponte rodoviária e ferroviária entre as duas capitais”, afirmou.

Ezekiel Odiogo afirmou que o Fórum de Investimento para África atraiu a participação de 350 investidores de 53 países, incluindo da África do Sul, nomeadamente Emirados Árabes Unidos (UAE), Reino Unido, França, Estados Unidos, Índia, Japão, China, Suíça, Argentina, Áustria, Canadá, Alemanha, Coreia do Sul, Portugal e Malta.

“De África, tivemos países com as 12 maiores delegações aqui presentes no Fórum de Investimento para África 2018: África do Sul, Nigéria, Ghana, Costa do Marfim, Quénia, Angola, Egipto, Túnisia, Marrocos, Gabão, Maurícias e Moçambique”, disse Odiogo.

Ler mais
Recomendadas

BCE exige à CGD para 2019 o mesmo rácio de capital que tinha exigido no ano passado

“O requisito de Pilar 2 para a CGD em 2019 é de 2,25%, o que representa uma manutenção face a 2018”, diz a Caixa. Recorde-se que os requisitos de Pilar 2, são os específicos das instituições e confidenciais. “Considerando os rácios da CGD em 31 de dezembro de 2018, são já cumpridos, com uma significativa margem, todos os novos rácios mínimos exigidos em matéria de CET1 (Common Equity Tier 1), Tier 1 e Rácio Total”, diz a CGD.

BNI Europa estabelece parceria com empresa alemã para concretizar a implementação da Diretiva de Serviços de Pagamento

Esta cooperação é um marco para o futuro desenvolvimento do Open Banking na Europa e o próximo passo no crescimento do Banco BNI Europa, diz o banco.

Natixis registou resultado líquido de 1,6 mil milhões de euros em 2018

A Natixis alcançou 12,0% de RoTE (Return on tangible equity) subjacente (13,9% ajustado) face a 12,3% em 2017, anuncia o banco francês. O RoE (return-on-equity, rendimento sobre o capital) subjacente dos negócios atingiu 13,7% (15,1% ajustado), face a 13,8% em 2017.
Comentários