Banco de Portugal reconhecido pela Alliance for Financial Inclusion pela inclusão financeira

Os prémios da AFI distinguem, anualmente, os membros que mais contribuíram para promover a inclusão financeira das populações e apoiar os países membros desta organização.

Cristina Bernardo

A Alliance for Financial Inclusion (AFI) atribuiu ao Banco de Portugal e ao Banco Central do Brasil o Prémio Especial 2018, como reconhecimento pelo contributo destes dois bancos centrais para o reforço das políticas de inclusão e formação financeira dos bancos centrais de países de língua portuguesa (BCPLP), no quadro do protocolo de cooperação celebrado entre os BCPLP e a AFI em 2017, anuncia o banco central português em comunicado.

Os prémios da AFI distinguem, anualmente, os membros que mais contribuíram para promover a inclusão financeira das populações e apoiar os países membros desta organização.

Segundo a nota, o prémio foi atribuído em Sochi, na Federação Russa, à margem da 10.ª edição do Global Policy Forum, o principal fórum anual da AFI, no qual os membros se reúnem para discutir o desenvolvimento e a implementação das estratégias nacionais de inclusão financeira.

O Banco de Portugal foi convidado pela AFI a participar neste fórum (acolhido este ano pelo Banco Central da Federação Russa), que contou com cerca de 600 participantes de mais de 90 países, integrando essencialmente delegações de bancos centrais.

O protocolo de cooperação entre os bancos centrais de países de língua portuguesa (BCPLP) e a AFI foi celebrado aquando do 3.º Encontro sobre Inclusão e Formação Financeira dos BCPLP, realizado em Lisboa a 6 e 7 de julho de 2017. “O protocolo enquadra a colaboração institucional entre os BCPLP e a AFI, com vista à promoção da inclusão e da formação financeiras nos países de língua portuguesa, nomeadamente pela partilha de informação e de experiências sobre o desenvolvimento de metodologias adequadas a diferentes públicos e a diferentes contextos sociais e económicos”, diz o BdP.

“O protocolo veio reforçar a cooperação que já existia entre os BCPLP neste domínio com o conhecimento e a experiência da AFI, uma organização internacional de referência na promoção de iniciativas de inclusão e de formação financeira especialmente dirigidas às populações mais desfavorecidas”, refere o comunicado.

A Alliance for Financial Inclusion é a principal ONG no domínio da inclusão e formação financeira, sendo reconhecida como “implementing party” pelo G20 e integra bancos centrais e outras entidades reguladoras do sistema financeiro de mais de 90 países em desenvolvimento.

Tem como principal objetivo promover a inclusão financeira e o acesso das populações a serviços financeiros de qualidade, através da partilha de conhecimentos, da identificação de melhores práticas e da capacitação dos decisores públicos.

Ler mais
Recomendadas

Deutsche Bank terá emprestado 2 mil milhões de dólares a Donald Trump durante 20 anos

Antes de ser eleito, foram concedidos pelo banco alemão empréstimos no valor 2 mil milhões de dólares a Donald Trump. O relatório do ”New York Times” avança que estas cedências foram feitas num espaço de duas décadas.

Rui Rio diz que auditoria ao Novo Banco deve incluir atual gestão

Presidente do PSD ressalvou que incluir a atual gestão do Novo Banco na auditoria “não quer dizer que haja desconfianças” sobre a forma como a instituição está a ser gerida. Mas que os contribuintes portugueses “exigem uma clarificação”.

Serralves e Gulbenkian no mapa cultural do Bankinter

Fundador de Serralves desde 2019, o Bankinter anuncia também o apoio à exposição “Cérebro, mais vasto que o céu”, organizada pela Fundação Calouste Gulbenkian.
Comentários