Banco Mundial nomeia representante residente em Cabo Verde

A senegalesa Fatou Fall será a primeira oficial de ligação e representante residente do Banco Mundial (BM) em Cabo Verde, assumindo funções desde domingo, anunciou a instituição em comunicado.

Ler mais

“Fatou Fall, de nacionalidade senegalesa, foi nomeada oficial de ligação do Banco Mundial e representante residente em Cabo Verde”, informou o BM, em comunicado.

Especialista em questões de género e desenvolvimento, Fatou Fall entrou para o Banco Mundial em 2006, trabalhando na secção para a região do Médio Oriente e Norte de África (MENA), onde permaneceu durante 10 anos.

“Fatou Fall acumulou uma sólida experiência operacional em questões de proteção social e de desenvolvimento, incluindo desenvolvimento participativo, inclusão de cidadãos, género, inclusão e sustentabilidade social”, adianta o comunicado.

O Banco Mundial destaca ainda liderança no diálogo sobre políticas, além de várias iniciativas e projetos em Marrocos e Djibuti.

Desde que ingressou na região África, em 2016, coordenou a equipa de protecção social nos países cobertos pelo escritório de Dacar (Senegal, Mauritânia, Cabo Verde, Gâmbia e Guiné-Bissau).

A representante residente nomeada para Cabo Verde tem um mestrado em Género e Desenvolvimento pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento da Universidade de Sussex, Inglaterra, e uma pós-graduação em Desenvolvimento Social pela Universidade de Paris, Sorbonne, França.

A norte-americana Louise Cord mantém-se como directora para Cabo Verde baseada no Senegal.

O Banco Mundial é um dos principais parceiros de financiamento de Cabo Verde, tendo atualmente vários projetos em curso no país, nomeadamente de apoio às reformas dos sectores das pescas, eletricidade e transportes.

Recomendadas

Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança

O Relatório do Banco Mundial aponta que Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança.

Governo confirma Icelandair como parceira na privatização da Cabo Verde Airlines

As duas partes vão agora iniciar negociações para a aquisição de até 51 por cento do capital da companhia aérea cabo-verdiana.

Governo de São Vicente quer empresas certificadas na norma de gestão ambiental

As informações foram avançadas pelo presidente do IGQPI, Abraão Lopes, que ministra a formação em São Vicente, iniciada hoje, em parceria com a Direcção Regional de Indústria, Comércio e Energia Norte (DRICEN).
Comentários