Basílio Horta é o político mais rico em funções, com um património superior a 11 milhões de euros

Existem pelo menos 11 políticos em Portugal cujo património global é superior a um milhão de euros. Os números são revelados na edição semanal desta quinta-feira, da revista “Sábado”, através da documentação consultada no Tribunal Constitucional, em Lisboa.

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, é o político português em funções com um mais valioso património, contabilizado em mais de 11,5 milhões de euros, segundo noticia a revista “Sábado”, na edição publicada esta quinta-feira, 20 de setembro, que fez as contas com base nas declarações que os políticos são obrigados a entregar no Tribunal Constitucional.

Existem pelo menos 11 políticos em Portugal cujo património global é superior a um milhão de euros. Nesse processo encontram-se incluídos entre outras, as declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro-ministro, António Costa, dos 17 ministros e 42 secretários de Estado que formam o atual Governo e dos 230 deputados da Assembleia da República.

A avaliação reflete contas bancárias, participações em empresas, investimentos financeiros ou bens imobiliários.

Se olharmos apenas para o rendimento anual, o ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, é o único a auferir acima do milhão de euros (1,3 milhões), com o segundo posto a ser ocupado pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins, (401 mil euros), seguido do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (384 mil euros).

Existem 39 políticos com patrimónios globais de mais de 500 mil euros e 133 acima dos 100 mil euros. No total, membros do Governo, deputados e presidentes de câmara valem mais de 73 milhões de euros.

A “Sábado” revela também que em cerca de 83% das declarações analisadas pelos responsáveis do Tribunal Constitucional surgiram dúvidas em relação ao seu conteúdo.

Ler mais
Recomendadas

Governo admite recorrer a hospitais privados para realizar cirurgias adiadas pela greve dos enfermeiros

Marta Temido realçou a tentativa do Governo para que algumas destas cirurgias possam realizar-se nos hospitais onde decorre a paralisação, que já adiou cerca de 5 mil operações programadas.

APREN apresenta estudo sobre o sistema elétrico nacional com cenário até 2040

“As renováveis são competitivas quando comparadas com o custo marginal das energias fósseis e, mesmo com valor de CO2 baixo, irão ser a trajetória mais eficaz de desenvolvimento do sistema”, destaca o estudo da APREN.

Setor da cerveja injeta na economia europeia o equivalente ao PIB do Luxemburgo

O setor da cerveja injetou 50 mil milhões de euros na economia europeia, o equivalente ao PIB do Luxemburgo. As 9.500 cervejeiras geram ainda cerca de 2,3 milhões de empregos, segundo o último relatório da organização Brewers of Europe sobre o comportamento do setor.
Comentários