BBVA sofre perdas operacionais de 608 milhões em Espanha

O banco reduziu em 1.452 o número de trabalhadores só em Espanha em 2016, avança o El Economista.

O BBVA sofreu perdas operacionais de 608 milhões por causa da sua atividade em Espanha, avança o El Economista. Se fossem incluídos os impostos os prejuízos operacionais seriam de 500 milhões, já que o pagamento de impostos foi menor do que em anos anteriores.

O banco liderado por Francisco Gonzalez apresentou valores consolidados positivos, apesar das perdas no imobiliário e das provisões extraordinárias para enfrentar potenciais indemnizações por causa da “cláusulas solo” no crédito hipotecário.

Espanha é a única geografia a dar prejuízo ao BBVA, já que no Japão, China, Coreia do Sul e Finlândia a performance não foi tão negativa.

O banco reduziu em 1.452 o número de trabalhadores  só em Espanha em 2016, para os 31.451 colaboradores.

Recomendadas

Portuguesa ebankIT prevê chegar aos Estados Unidos ainda em 2018

A fintech, que já ajudou o Montepio, o BNI Europa e o BiG “a perceber o seu cliente no digital”, pretende ganhar, pelo menos, um cliente norte-americano, que a permita escalar. O CEO, Renato Oliveira, disse ao Jornal Económico que os principais bancos com os quais trabalha são internacionais.

Italiano BFF Banking Group abre sucursal em Lisboa

O BFF Banking Group, cotado na Bolsa de Milão desde 2017, apresenta-se como líder especializado na gestão de cobranças e no factoring de pagamentos a receber da administração pública e dos sistemas de assistência médica na UE.

Moody’s: ratings do BCP, CGD e BPI sobem dois níveis

Moody’s sobe ratings da banca nacional depois de tirar Portugal de ‘lixo’. CGD, BCP, BPI, Montepio e Santander viram as classificações subir na sequência da subida do rating da República.
Comentários