BCP assina acordo com chinesa UnionPay

Com este acordo, o Millennium bcp começará a emitir cartões UnionPay aos seus clientes e a implementar os UnionPay QuickPass, bem como pagamentos online neste serviço.

Cristina Bernardo

O Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa, e o Presidente da China,  Xi Jinping, presenciaram esta quarta-feira, dia 5 de dezembro, no Palácio de Queluz, a assinatura de um acordo entre o Millennium bcp e a UnionPay International.

Com este acordo, o Millennium bcp começará a emitir cartões UnionPay aos seus clientes e a implementar os UnionPay QuickPass, bem como pagamentos online neste serviço.

“A assinatura deste acordo segue-se a um memorando de entendimento celebrado entre ambas as empresas no ano passado, que tornou o Millennium bcp o primeiro banco europeu a emitir cartões UnionPay”, diz o banco em comunicado. O BCP passa também a gerir a rede de aceitação dos cartões UnionPay em Portugal, independentemente do país onde tiverem sido emitidos.

“É com satisfação que o Millennium bcp anuncia que é o primeiro banco da Europa a emitir cartões UnionPay, e que tem também a opção de estender este acordo a outras geografias onde o Millennium bcp está presente”, diz o CEO do BCP na nota.

“Trata-se de um acordo muito importante, uma vez que permite ao banco providenciar mais um serviço distinto aos nossos clientes, que passam a ter acesso ao sistema de pagamentos que emite mais cartões a nível mundial, universalmente reconhecido e aceite em toda a China, estando também a crescer na Europa”, afirmou Miguel Maya.

Recomendadas

BES. Solução para sucursais exteriores pode abranger cerca de 300 pessoas

Em declarações à Lusa, António Borges, presidente da direção da entidade, congratulou-se por, “finalmente, o Governo ter enquadrado os restantes lesados numa solução”, depois de um comunicado do gabinete do primeiro-ministro ter revelado que o Governo propôs às associações de lesados das sucursais exteriores do BES uma solução semelhante à do Banif, que prevê a delimitação de lesados não qualificados com vista à criação de fundo de recuperação.

BPI vai sair de bolsa a 1,47 euros, dois cêntimos acima da proposta do CaixaBank

CaixaBank vai pagar 1,47 euros por cada ação aos acionistas do BPI. Nos próximos três meses haverá uma ordem permanente de compra, permitindo aos acionistas do BPI venderem as suas ações ao grupo bancário espanhol.

Sindicato dos Quadros e CGD chegam a acordo para aumento salarial de 0,75%

O Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários concluiu revisão salarial do acordo de empresa com a CGD. O pagamento será feito em dezembro, com efeitos a 1 de janeiro de 2018.
Comentários