BCP e Mota-Engil elevam PSI 20 no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta terça-feira com uma subida de 0,66% para 4.827,90 pontos, seguindo a tendência das congéneres europeias.

Stringer/Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, encerrou a sessão desta terça-feira a valorizar 0,66%, para 4.87,90 pontos, seguindo a tendência das congéneres europeias que fecharam a sessão a negociar em terreno positivo.

Das principais cotadas portuguesas, destaque para o BCP que sobe 4,70% para 0,20 euros. Já a Mota-Engil dispara 8,02%, para 1,81 euros 3,31%, e a Navigator que cresce 2,68%, para 2,91 euros. Em terreno positivo está também a Altri, que valoriza 2,48% para 5,58 euros.

Das cotadas nacionais a negociarem no ‘vermelho’ neste fecho de sessão destacam-se a Pharol que tombou 3,86%, para 0,13 euros, a EDP Renováveis que caiu 2,79%, para 9,42 euros e a Sonae Capital que desceu 2,17%, para 0,63 euros.

Na Europa todas as cotadas fecharam a sessão a negociar em terreno positivo. Na Alemanha, o DAX cresce 0,60%, no Reino Unido, o FTSE 100 sobe 0,34%, o francês CAC 40 valoriza 1,11%, o holandês AEX cresce 0,66%. Em Espanha, o IBEX35 valoriza 0,33% e o italiano FTSE MIB sobe 1,39%.

No mercado petrolífero a cotação do barril de Brent valoriza 3,79%, com valor de 60,79 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 3,62%, para 56,92 dólares por barril.

No mercado cambial, o euro desvaloriza 0,22%, para 1,11 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Lisboa fecha em queda apesar da subida das papeleiras

A pressionar o mercado estiveram, entre outras, as ações do BCP, da NOS e da Jerónimo Martins. Na Europa o verde dominou os mercados ajudados pelos novos inputs sobre a guerra comercial, que sinalizam uma aproximação entre os EUA e a China para fecharem o acordo de “fase um”.

Exclusivo: Farfetch com ‘breakeven’ em 2021 é “cenário perfeitamente realista”, diz José Neves

Em entrevista ao JE, o CEO diz que a empresa ainda não tem ‘guidance’ oficial, mas vê como correta a estimativa dos analistas sobre o ‘breakeven’ ao nível do EBITDA daqui a dois anos. A melhoria da margem no terceiro trimestre mostra o caminho a seguir, diz, mostrando confiança numa subida das ações. Cotação do título dispara 33% na abertura em Wall Street.

Bolsa de Nova Iorque abre em alta. Farfetch dispara 30% após divulgar resultados

A empresa de ‘e-commerce’, liderada pelo português José Neves, viu o seu prejuízo aumentar 10,6% face ao período homólogo, para 86,5 milhões de dólares, mas teve um disparo de 90% nas receitas (255,5 milhões de dólares).
Comentários