BCP e sindicatos chegam a acordo sobre revisão da tabela salarial dos trabalhadores

O acordo prevê a atualização do salário base, que será aumentado em 0,3% e abrange ainda a subida de 1,04% do subsídio de almoço e do apoio à natalidade em 50 euros, que sobe assim para 800 euros. Vão beneficiar da atualização da tabela salarial não apenas os trabalhadores atuais do BCP, mas também os reformados e os pensionistas.

João Relvas/Lusa

O Millennium bcp e os sindicatos que subscreveram os acordos coletivos de trabalho (ACT) do Grupo financeiro chegaram a acordo sobre a revisão da tabela salarial para 2020, segundo fonte oficial da instituição financeira. São três as plataformas sindicais em causa:  o Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB), Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) e o Sindicato Independente da Banca (SIB).

O acordo prevê a atualização do salário base, que será aumentado em 0,3% e abrange ainda a subida de 1,04% do subsídio de almoço e do apoio à natalidade em 50 euros, que sobe assim para 800 euros.

Vão beneficiar da atualização da tabela salarial não apenas os trabalhadores atuais do BCP, mas também os reformados e os pensionistas.

O banco, liderado por Miguel Maya, e os sindicatos encetaram negociações sobre o processo de revisão dos ACT em novembro de 2019. Devido à Covid-19, as negociações foram suspensas, tendo sido retomadas já em julho.

Os sindicatos pretendiam rever uma melhoria das condições de trabalho dos colaboradores do BCP, nomeadamente um aumento dos salários, assim como uma revisão de outras cláusulas do ACT de cariz pecuniário.

Em julho, num comunicado conjunto, os três sindicatos disseram que se verificou “uma evolução negocial” na última reunião, ainda que o BCP se encontre “por entregar atas a seu cargo e completar/esclarecer a sua proposta quanto à revisão do clausulado sem expressão pecuniária.

A instituição financeira fez uma contraproposta ao aumento da remuneração de 0,3% da tabela salarial, pensões de reforma e de sobrevivência. Os sindicatos entendem esta contraproposta “para início de conversações”.

Ler mais
Relacionadas

Sindicatos bancários e BCP retomam negociações sobre acordo coletivo de trabalho

O Millennium bcp fez uma contraproposta sobre a melhoria das condições de trabalho, propondo um aumento de 0,3% dos salários, pensões de reforma e de sobriviência. Os sindicatos SQNTB, SBN e SIB já acordaram realizar mais negociações.
Recomendadas

Bancos australianos dizem que têm muito dinheiro

“Há toda essa liquidez a fluir e eu não tenho muita utilização produtiva para ela, porque as pessoas não a querem”, afirma Shayne Elliott, CEO do ANZ Bank.

Fidelidade mantém cobertura dos custos de internamento na segunda vaga de Covid-19

A Fidelidade mantém assim a cobertura dos custos nesta segunda vaga de Covid-19. “Após as notícias que têm sido difundidas nos últimos dias, o grupo segurador líder em Portugal vem desta forma reafirmar o compromisso com os seus clientes de assumir a cobertura integral dos custos de internamento em caso de infeção por Covid-19”, diz a seguradora.

BdP conclui reforma legislativa que lhe dá poder para inibir provisoriamente votos de um acionista qualificado

É a verdadeira reforma da lei bancária o anteprojecto que o Banco de Portugal leva a consulta pública. Num trabalho coordenado por Máximo dos Santos, o supervisor propõe proibir que bancos realizem operações com entidades em países não cooperantes; obriga à transparência das estruturas de participação dos grupos; obriga à garantia que as filiais ou sucursais sejam autossuficientes em liquidez; e dá poder de inibição provisória de voto e determinação de venda de participações qualificadas.
Comentários