PremiumBCP prepara assembleia geral extraordinária para novembro

O Millennium BCP está a preparar uma assembleia geral extraordinária para ocorrer no próximo mês de novembro. O mote é a mudança de estatutos.

O Millennium BCP está a preparar uma assembleia geral extraordinária para ocorrer no próximo mês de novembro, soube o Jornal Económico junto de fonte próxima do processo. O motivo da convocação de uma reunião de acionistas extraordinária é a alteração aos estatutos do banco de modo a ajustá-los a uma diretiva europeia relacionada com a clarificação do poder da assembleia geral para decidir a distribuição de dividendos.

A assembleia geral extraordinária que será hoje anunciada, tem na agenda dois temas: Uma clarificação, que é pedida por Bruxelas, de que não há obrigação do banco de pagar dividendos, e que esta distribuição é sempre uma decisão tomada em assembleia geral. Esta clarificação é uma condição para que o capital possa ser mesmo considerado como fundos próprios de base.

O segundo tema que está na agenda, refere-se a uma recomposição da situação líquida, entre as reservas distribuíveis e as reservas não distribuíveis. O BCP vai aumentar as reservas distribuíveis o que abre a porta para o futuro pagamento de dividendos e permite a remuneração dos títulos de Tier 1 (obrigações). Ao contrário do que se chegou a equacionar, o BCP não vai antecipar pontos que estão previstos levar à assembleia geral anual, que tradicionalmente ocorre em fim de maio.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

BCE exige à CGD para 2019 o mesmo rácio de capital que tinha exigido no ano passado

“O requisito de Pilar 2 para a CGD em 2019 é de 2,25%, o que representa uma manutenção face a 2018”, diz a Caixa. Recorde-se que os requisitos de Pilar 2, são os específicos das instituições e confidenciais. “Considerando os rácios da CGD em 31 de dezembro de 2018, são já cumpridos, com uma significativa margem, todos os novos rácios mínimos exigidos em matéria de CET1 (Common Equity Tier 1), Tier 1 e Rácio Total”, diz a CGD.

BNI Europa estabelece parceria com empresa alemã para concretizar a implementação da Diretiva de Serviços de Pagamento

Esta cooperação é um marco para o futuro desenvolvimento do Open Banking na Europa e o próximo passo no crescimento do Banco BNI Europa, diz o banco.

Natixis registou resultado líquido de 1,6 mil milhões de euros em 2018

A Natixis alcançou 12,0% de RoTE (Return on tangible equity) subjacente (13,9% ajustado) face a 12,3% em 2017, anuncia o banco francês. O RoE (return-on-equity, rendimento sobre o capital) subjacente dos negócios atingiu 13,7% (15,1% ajustado), face a 13,8% em 2017.
Comentários