BdP: Portugueses contraíram 58 mil créditos ao consumo em dezembro

Só o número de contratos de crédito concedido por via de cartões de crédito e descoberto diminuiu, segundo os dados do Banco de Portugal.

Cristina Bernardo

O número de contratos para crédito pessoal cresceu 4,8%, para 39.998 procedimentos, em dezembro de 2018, de acordo com o boletim mensal do Banco de Portugal referente à evolução dos novos créditos aos consumidores, publicado esta sexta-feira. Quanto ao valor desses contratos, globalmente a quantia fixou-se nos 253 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 1,7% no último mês de 2018.

O crédito automóvel também cresceu quanto ao número de contratos de empréstimos concedidos para a compra de carro, concretamente 1%, o que corresponde a 18.046 procedimentos. No montante creditado aos consumidores que querem comprar automóvel, o Banco de Portugal diz ter concedido 271 milhões de euros, em dezembro, o que corresponde também a um aumento de 2,8% na variação do valor desses contratos.

Só o número de contratos de crédito concedido por via de cartões de crédito e descoberto diminuiu em dezembro, nomeadamente 4,5% para 76.465 procedimentos. Apesar desse decréscimo, o valor concedido nestes termos foi de 99 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 3,6% no valor creditado aos consumidores por via de cartões de crédito e descoberto.

 

Recomendadas

Proposta sindical de aumentos salariais para a banca em 2019 nos 2,72%

No dia 16 de abril, o SNQTB, o SBN e o SIB enviaram a sua proposta negocial aos bancos que integram a mesa negocial da Associação Portuguesa de Bancos (APB).

CPI à Caixa: Lista de 12 a 15 novas audições é fechada hoje. Santos Ferreira e Faria de Oliveira já agendados

Nova fase de audições dá prioridade a antigos presidente da Caixa. Santos Ferreira, Faria de Oliveira e António de Sousa são as próximas personalidades a ser ouvidas, numa lista de novas audições que ficará hoje fechada e que contará com 12 a 15 personalidades entre político, clientes e antigos administradores. Ao nível de documentos, Parlamento insiste junto do Banco de Portugal  com relatório secreto sobre atuação do governador no caso BES.

Lesados do BES e Banif têm 30 dias para reclamar e poder vir a integrar solução

O trabalho dessas comissões nos próximos meses (150 dias corridos no caso do Banif e 120 dias no caso do BES) é avaliar se esses clientes (que têm de ser investidores não qualificados ou não profissionais) foram vítimas de práticas ilícitas na comercialização de instrumentos de dívida (obrigações, papel comercial, ações preferenciais).
Comentários