BdP: Principal ameaça à estabilidade financeira é a reavaliação “abrupta” dos prémios de risco

No Relatório de Estabilidade Financeira, o Banco de Portugal salienta que este risco se agravou face à avaliação do último relatório da instituição.

O Banco de Portugal (BdP) alertou esta terça-feira que o risco derivado da reavaliação significativa e abrupta dos prémios de risco a nível global e europeu se agravou nos últimos meses.

“O agravamento da incerteza geopolítica e económica tanto a nível mundial como na Europa, a materialização parcial de alguns riscos provenientes das tensões comerciais, normalização da política monetária nos EUA e um enquadramento em que se perspetiva a desaceleração do crescimento económico mundial poderão conduzir a comportamentos de aversão ao risco e a reavaliação dos prémios de risco, transversal a vários segmentos do mercado financeiro”, salienta o regulador, no Relatório de Estabilidade Financeira.

O BdP alerta ainda para o efeito contágio da turbulência italiana. Ainda que o contágio do aumento das yields da dívida pública italiana tem sido limitado a outras economias, o relatório salienta que “caso a situação/incerteza se intensifique, poderá ocorrer uma reavaliação adicional do prémio de risco de Itália,  o reaparecimento de riscos de redenominação e de fragmentação fimanceira e económica na área do euro, podendo resultar numa deterioração do sentimento de mercado relativamente a outros Estados-Membros”.

No entanto, salienta que os diferentes níveis ou ritmos de ajustamento esperados da dívida pública poderão atenuar os efeitos do risco.

Recomendadas

Crédito Agrícola elege nova administração a 25 de maio

A Caixa Central de Crédito Agrícola é responsável pela coordenação e supervisão das 80 Caixas de Crédito Agrícola Mútuo e é liderada por Licínio Pina desde 2013, há dois mandatos. O gestor trabalha no banco há mais de 30 anos.

Blockchain: Santander faz acordo de 620 milhões de euros para usar tecnologia da IBM

Acordo prevê a incorporação de tecnologias da IBM em áreas como a blockchain, big data e inteligência artificial. CIO do Santander, David Chats, diz que aposta está em linha com a “estratégia de progresso constante”.

CGD: BdP avalia idoneidade de sete ex-gestores, incluindo o ex-governador António de Sousa

Entre os gestores que desempenharam funções na CGD entre 2000 e 2015 a ser avaliados pelo BdP estão ainda Vítor Fernandes e Jorge Cardoso (Novo Banco), João Nuno Palma (BCP), António Vila-Cova (Finantia), Maria João Carioca (CGD) e José Fernando Maia de Araújo (EuroBic).
Comentários