BE quer Escola Hoteleira da Madeira no setor público

O deputado Roberto Almada afirma que até pelas irregularidades que se têm verificado na concessão da Escola Hoteleira é preciso que o executivo coloque o estabelecimento no setor público.

O BE apresentou hoje um projeto de resolução, que vai dar entrada da Assembleia Regional na segunda-feira, onde recomenda ao executivo da Madeira que a Escola Hoteleira passe para a esfera pública afirmando que já chega de trapalhadas relativamente a este dossier.

O deputado Roberto Almada explica que desde 2014 “por irregularidades várias”, nomeadamente “o incumprimento de pagamento de rendas” em que esse concessionário privado estava obrigado para com a Região o Governo Regional “anunciou a intenção de rescindir o contrato de concessão com essa escola”.

Roberto Almada reforça no entanto que apesar dessa intenção do executivo este “concecionou por mais um ano” a exploração da escola.

Para o partido “até pelas irregularidades que existiram” neste processo é preciso que o Governo Regional coloque a Escola Hoteleira no setor público.

Recomendadas

DBRS mantém ‘rating’ da Madeira em “lixo”

À segunda avaliação da região autónoma, a agência de notação financeira canadiana anunciou que o ‘rating’ se mantém em “BB”.

Grupo Sousa melhora cobertura de Cabo Verde

A transportadora portuguesa Portusline Containers International aumenta a cobertura das ilhas de Cabo Verde com o lançamento, esta semana, de um serviço quinzenal, da marca ‘Alver Line’, ligando Algeciras e Tânger ao Porto Praia e Mindelo.

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.
Comentários