BE quer reabilitação energética nos bairros para ninguém “morrer de frio em casa”

A coordenadora do BE defendeu hoje a reabilitação para a eficiência energética da habitação pública como “absolutamente essencial”

Tiago Petinga/Lusa

A coordenadora do BE defendeu hoje a reabilitação para a eficiência energética da habitação pública como “absolutamente essencial”, alertando que as autarquias podem investir nesta área “ainda nesta legislatura”, para ninguém “morrer de frio em suas casas”.

“Só no último Orçamento de Estado conseguimos finalmente uma medida essencial: o fim do teto de endividamento das autarquias quando está em causa o investimento no parque público de habitação. Está na altura de agir. A reabilitação para a eficiência energética é absolutamente essencial”, afirmou Catarina Martins, em declarações aos jornalistas após uma visita ao bairro de Aldoar, no Porto.

A líder do BE observou estar “em debate a Lei de Bases da Habitação”, durante o qual pretende defender a “causa” da eficiência energética, alertando que, “ainda nesta legislatura, agora, é possível aumentar o investimento das autarquias e do Estado na habitação pública para ter condições de aquecimento e para que as pessoas não morram de frio nas suas casas”.

Recomendadas

Rui Rio diz que o Governo socialista engana permanentemente os portugueses

“O grande engano é quando nos vendem uma situação económica de quase milagre económico e depois todos descobrimos que não pode fazer isto e aquilo porque não têm meios”, disse Rui Rio, no encerramento do XVII Congresso do PSD/Madeira, no Funchal, em que Miguel Albuquerque foi reeleito presidente.

Santana Lopes quer mais do que seis ou sete deputados do Aliança e “coligação à direita” pós-eleitoral

Em entrevista ao “Diário de Notícias” e TSF, o líder do Aliança defende que “uma coligação à direita é a única forma de retirar a esquerda do poder”. Questionado sobre se eleger seis ou setes deputados seria um bom resultado para o novo partido, Santana Lopes assume que é “ambicioso” e quer “mais”. Objetivo essencial é garantir que “o centro-direita consiga ter os tais 115 + 1 deputados”.

Inquilinos esperam promulgação de alterações à lei das rendas

A Associação dos Inquilinos Lisbonenses (AIL) disse hoje à Lusa que espera que as alterações à legislação das rendas sejam promulgadas pelo Presidente da República, defendendo que estas podem ser “globalmente positivas”, mas também comportam aspetos negativos.
Comentários