Behogitor quer dar novo uso ao tronco da bananeira e prevê instalar fábrica na Madeira em 2019

A empresa tem planos para absorver pelo menos 200 mil troncos de bananeiras, para produzir folheados que podem ter aplicação em áreas como o mobiliário.

A Behogitor é uma empresa madeirense que vai aproveitar os troncos de bananeira para produzir três tipos de folheado: opaco, translúcido e em fórmica. Os quais podem ter aplicação em áreas como o mobiliário, artigos de design e indústria automóvel.

A empresa possui a licença de produção, de uma tecnologia da Martinica, para a Península Ibérica, e pretende absorver pelos menos 200 mil troncos de bananeira, de um total de 800 mil disponíveis na Madeira, para produzir um produto 100% natural, reciclável, e que não leva qualquer tipo de químico.

O projeto, dirigido pelos irmãos João e Nélio Sousa, prevê ainda o pagamento direto aos produtores dos troncos da bananeira, entre 150 a 200 mil euros, a abertura de uma fábrica, na Zona Franca, prevista para meados de 2019, e ainda a criação de 15 postos de trabalho.

“Eu faço trail. Estava numa levada e pensava numa maneira de ajudar a dinamizar a economia. Passando por uma zona cheia de bananeiras pensei no que poderia ser feito com aquele produto em abundância na ilha. Fui à internet encontrar formas de utilizar esse recurso para fazer algo”, explica João Sousa, sobre o momento que veio a originar o conceito que a Behogitor vai executar na Madeira.

A ideia começou a ser planeada sensivelmente há dois anos quando os irmãos descobriram uma empresa na Martinica, que desenvolveu uma tecnologia que reutilizava o tronco da bananeira.

“Vimos que era viável. Analisamos os números no sentido de verificar se era possível implementar o conceito na Madeira”, realçou João Sousa, um dos sócios da Behogitor, sobre o processo que levou à implementação da empresa. “Verificamos que seria mais rápido ir buscar uma tecnologia que já existe do que estar a começar algo de novo”, complementa Nélio Sousa, também sócio da empresa.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Ler mais
Recomendadas

CDS quer estatuto de Ultraperiferia na União Europeia

Fernanda Cardoso, do PSD, diz que o projeto apresentado na Assembleia Legislativa da autoria do CDS, não traz “nada de novo” e que se limita a ser “um decalque” da Declaração Final da Conferência dos Presidentes das RUP, que se reuniram em novembro do ano passado.

Fundos europeus não são um “eldorado”, diz Raquel Coelho

Já José Manuel Rodrigues, diz que é inegável afirmar que “vamos continuar a precisar como de pão para a boca” dos fundos da União Europeia.

Madeira vai promover evento de moda com 10 estilistas na Festa da Flor

O evento vai realizar-se a 11 de maio na Praça do Povo e tem como objectivo desenvolver uma colecção inspirada em flores e insere-se numa estratégia de renovação e enriquecimentos dos cartazes turísticos da Madeira.
Comentários