Bilhetes para o futebol estão mais caros em Itália. E a culpa é de um português

A claque da Juventus já apresentou várias queixas, e através de um comunicado, explicaram que vão aos jogos mas com desagrado, já que ver a ‘Vecchia Signora’ fora de casa custa 100 euros.

Cristiano Ronaldo (Juventus)

A chegada de Cristiano Ronaldo ao futebol italiano não se fez passar despercebida, e agora até faz tremer as bilheteiras.

A transferência do melhor do mundo para a equipa italiana foi a mais cara do verão, e alguns até descreveram esta aquisição como ”a transferência do século”.

Nos últimos anos de Ronaldo em Espanha, os preços dos bilhetes para os jogos do Real Madrid aumentaram a pique e o mesmo está acontecer com os jogos da liga italiana, apesar de Ronaldo apenas integrar na equipa há dois meses.

Segundo o ”El Economista”, os bilhetes desta temporada da Juventus aumentaram ”consideravelmente” em comparação com temporadas anteriores.

O clube de Udine cobra aos seus apoiantes entre 45 e 90 euros, enquanto que os fãs da Juventus têm um preço único de 45 euros. Paralelamente, um jogo entre um romano ou napolitano ronda entre 30 euros e 45, sendo 30 o dinheiro exigido aos visitantes. A Fiorentina, cobra entre 50 a 200 euros para ver um jogo contra a equipa de Ronaldo, 50 para os apoiantes, enquanto que num jogo contra Roma, o clube cobra entre 35 a 160 euros (35 para os fãs da capital).

A claque da Juventus já apresentou várias queixas, e através de um comunicado, explicaram que vão aos jogos  mas com desagrado, já que ver a ‘Vecchia Signora’ fora custa 100 euros. “Se continuar assim, vai-se tornar num ambiente exclusivo e elitista”, cita a agência espanhola.

Ler mais
Recomendadas

Benfica quer ver ‘hacker’ Rui Pinto julgado no caso dos emails

A SAD encarnada constitui-se assistente no processo em que foi vítima de divulgação de conversação privada. Diligência terá de comportar a emissão de um novo mandado, já que o atual apenas diz respeito à Doyen e ao Sporting.

Sporting quer álcool à venda nos estádios para aumentar receitas

Sporting dá o exemplo do Chelsea, que obteve receitas mais elevadas após a autorização de venda de bebidas alcoólicas nos jogos europeus, permitindo um “aumento de receitas dos clubes”, porque as pessoas “gastam dinheiro dentro dos estádios”, mas também acabar “com a discriminação entre adeptos” da zona VIP, onde o consumo é permitido.

Jogos ao fim-de-semana e uma liga mais restrita. Assim será a ‘Champions’ em 2024

O órgão que tutela o futebol europeu, em conjunto com a Associação Europeia de Clubes (ECA), vai reunir esta terça-feira com os presidentes dos principais clubes da Europa e discutir ideias para um novo formato da competição.
Comentários