Biofarmácia: Americana Tesaro chega a Portugal

Fundada em 2010, a Tesaro iniciou a sua atividade na Europa em 2015 e atualmente tem cerca de 700 colaboradores em todo o mundo, incluindo Portugal e Espanha.

HO/Reuters

A Tesaro, empresa biofarmacêutica dos EUA acaba de apresentar, no âmbito da reunião anual da Sociedade Europeia de Oncologia Médica 2017 (ESMO) que decorrer até 12 de setembro em Madrid, a sua subsidiária de Espanha e Portugal.

Em Portugal e Espanha, a Tesaro garante que vai guiar-se pela filosofia de colocar sempre as pessoas com cancro no centro das suas atividades, pois esta é a base dos valores corporativos da empresa. Tal como sublinha Maite Díaz, diretora geral Ibérica da Tesaro, em comunicado, as suas metas passam por afirmar-se, “enquanto parceiros de confiança”, na empresa de “referência na área de oncologia, baseada não só no desenvolvimento de novos medicamentos, mas também ouvindo as pessoas envolvidas no tratamento do cancro em Espanha e em Portugal, de forma a apoiá-las nas suas reais necessidades para que, por sua vez, possam ajudar as pessoas com cancro”.

Fundada em 2010 e com sede em Waltham (Massachusetts, EUA), a Tesaro abriu o seu primeiro escritório na Europa (Zug, Suíça) em 2015 e possui um grande portefólio de medicamentos em desenvolvimento na área da oncologia, que têm mecanismos de ação inovadores e já reconhecidos. Está também a trabalhar no desenvolvimento de novos medicamentos na área de imuno-oncologia, que visam identificar “pontos de controlo reguladores” capazes de moldar a função do sistema imunológico através de diferentes mecanismos em vários tipos de tumores.

 

 

Recomendadas

Ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa não estão asseguradas na manhã e início da tarde deste sábado

Entre as 7h25 e as 14h55, no sentido entre o Barreiro e Lisboa, e entre as 7h55 e às 15h25, no sentido contrário, as ligações não estão asseguradas, estando os horários “sujeitos a confirmação”, diz Soflusa em comunicado.

BdP e CMVM já enviaram as respostas que a ASF precisa para avaliar idoneidade da administração da Mutualista

O Banco de Portugal enviou ontem por escrito a informação que a ASF diz ter pedido para avançar com a avaliação da idoneidade da administração de Tomás Correia. A CMVM também já respondeu ao regulador dos seguros.

Efacec emitiu obrigações no valor de 58 milhões de euros

De acordo com a informação da empresa liderada por Isabel dos Santos, esta operação vai suportar o crescimento sustentado dos negócios do grupo. A Optimal Investments e a Beka Finance atuaram como assessores financeiros da operação.
Comentários