Biosurfit assegura empréstimo de 12 milhões do BEI

O financiamento apoiará o desenvolvimento de novos testes de diagnóstico inovadores com o objetivo de expandir a plataforma de testes spinit® existente e a sua comercialização em mercados externos

A Biosurfit SA, sociedade de testes de diagnóstico in vitro no mercado do Point-of-care, assegurou um empréstimo de 12 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento (BEI) para apoio das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) da empresa. O contrato foi assinado em Lisboa pelo Vice-Presidente do BEI, Román Escolano, e pelo Administrador da Biosurfit João Garcia da Fonseca.

“A Biosurfit é uma empresa em rápido crescimento, centrada no desenvolvimento e na produção de tecnologias inovadoras para o mercado do diagnóstico in vitro (IVD) e financiada por empresas de capital de risco como a Portugal Ventures, Beta Capital, Caixa Capital e PME Investimentos. A tecnologia de ponta da empresa, “spinit®” atende à crescente procura por parte dos profissionais de saúde na obtenção de resultados de análises ao sangue imediatas, com fiabilidade de resultados e que os ajude na tomada de decisão de diagnóstico ou tratamento enquanto estão junto dos seus pacientes”, descreve a empresa em comunicado remetido à imprensa.

O financiamento apoiará o desenvolvimento de novos testes de diagnóstico inovadores com o objetivo de expandir a plataforma de testes spinit® existente e a sua comercialização em mercados externos. A principal prioridade será conseguir uma grande variedade de testes de diagnóstico usando sempre o mesmo equipamento de fácil utilização e que poderão ser realizados em diferentes situações clínicas como a diabetes, doenças do sistema cardiovascular, hematologia, doenças renais e metabólicas. O empréstimo apoiará também a expansão da sua capacidade de produção em linha com o aumento da carteira de produtos e da procura por parte do mercado.

OJE

Recomendadas

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais, diz a PwC

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

FMI indica três passos para evitar uma crise de dívida pública

O artigo publicado hoje no IMFBlog, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que “a sustentabilidade da dívida de alguns países de alto risco tem sido objeto de muito debate público”, mas, no entanto, “o peso da dívida pública é um problema crescente em todo o mundo”.

Luís Pedro Martins eleito para mandato de 5 anos na Turismo Porto e Norte de Portugal

De acordo com os atuais estatutos da TPNP, o mandato da comissão executiva tem a duração de cinco anos e só pode ser renovado uma vez.