Bitcoin ‘soma e segue’: Bate novo recorde e aproxima-se dos 5.000 dólares

Valorização da mediática criptomoeda já bateu os 385% este ano. Este mês, acumula um ganho de 63,5%.

A bitcoin voltou a alcançar um novo marco histórico na manhã desta quinta-feira, ao atingir o valor equivalente a 4,710 dólares. No mês de agosto, a mediática criptomoeda acumula já uma apreciação de 63,5%, de acordo com dados do Business Insider.

Desde o início de 2017, a bitcoin escalou 385%. No entanto, a estrategista do Goldman Sachs, Sheba Jafari, avisou, a meio de agosto, que a bitcoin poderá estar prestes a inverter a tendência. Numa nota aos clientes, a estrategista alertou que a moeda deverá escalar até aos 4,827 dólares antes de começar a corrigir. A previsão é, segundo o documento a que o Business Insider teve acesso, que a correção implique uma descida até aos 2,221 dólares.

Numa sessão de perguntas e respostas [Q&A] promovida pela Bloomberg há duas semanas, outros analistas do Goldman Sachs, explicaram aos clientes como vêem o fenómeno da criptomoeda.

“Enquanto os investidores individuais podem negociar moedas virtuais em várias bolsas online, os comerciantes institucionais permaneceram em grande parte fora do mercado da criptomoeda devido ao seu tamanho relativamente pequeno, estrutura de mandatos e volatilidade. Mas a negociação de blocos existe para facilitar a execução de pedidos maiores. Além disso, as opções Bitcoin existem e são negociadas em bolsas offshore e podem ser negociadas nos Estados Unidos até o final do ano”, afirmaram.

Relacionadas

Restaurante em São Paulo já aceita pagamento em bitcoins

“Quando eu ouvi falar da bitcoin, já sabia que queria implementar essa moeda no meu restaurante imediatamente”, admitiu o dono do restaurante.

O que dizem os analistas da Goldman Sachs sobre a Bitcoin?

O que é uma ICO? Como é tratada para efeitos fiscais? Através de perguntas e respostas, os responsáveis do grupo financeiro explicaram aos seus grandes clientes como vêem o fenómeno da criptomoeda.

Retalhistas usam bitcoins e genética para combater falsificação alimentar na China

A China é um dos principais responsáveis pela fraude no setor alimentar, que, anualmente, tem um prejuízo para a indústria internacional de cerca de 40 mil milhões de dólares.
Recomendadas

Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

Farfetch vale 7,02 mil milhões de dólares em bolsa

No lançamento do IPO, as ações da empresa valiam 20 dólares (17,03 euros), mas no final da sessão fecharam com uma cotação de 28,5 dólares. Ao fecho da sessão, a Farfetch tinha uma capitalização bolsista de 7,02 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros).

Bolsa de Lisboa fecha em terreno negativo em contra-ciclo com a Europa

A família Sonae, a Mota-Engil e a Pharol estragaram a sessão da bolsa lisboeta ao registarem quedas acima de 3%. A maioria das praças europeias encerrou em alta, com os índices ibéricos a registarem performances inferiores aos pares. O Euro Stoxx 50 registou a décima sessão consecutiva de valorização.
Comentários