Bolsa de Lisboa cai 1,55% e acumula tombo de 4% esta semana

O PSI 20 continua a seguir a tendência europeia e norte-americana de quedas. Com algumas correções pelo meio, a semana foi de quedas e volatilidade nas principais bolsas globais.

REUTERS/Benoit Tessier

O PSI 20 fechou esta sexta-feira a perder 1,55% para 5.296,20 pontos, o que faz com que a semana que começou na ‘segunda-feira negra’ tenha fechado com uma queda acumulada de 4,02%. O índice de referência nacional está a seguir a tendência das principais bolsas europeias, norte-americanas e asiáticas.

“A Bolsa de Lisboa esteve em queda, a seguir a Europa e Wall Street, que ontem não aguentou e voltou a fechar a cair”, explicou João Sàágua, analista de research do BiG – Banco de Investimento Global.

Em terreno negativo fecharam o BCP (3,15% para 0,2894 euros), a Pharol (4,72% para 0,212 euros), a NOS (2,74% para 4,902 euros), a Galp (1,29% para 14,505 euros), a EDP (0,63% para 2,697 euros) e a Mota-Engil (3,28% para 3,54 euros).

No verde, ficaram apenas a Jerónimo Martins, que ganhou 0,56% para 17,015 euros e os CTT, que subiram 0,42% para 3,332 euros.

“Apesar de tudo, a Bolsa de Lisboa não registou a pior valorização em termos semanais na Europa, acabou por ter uma performance menos negativa”, referiu Sàágua, apontando para os tombos de Madrid, Frankfurt e Paris.

Na Europa, a tendência foi generalizada, com o índice Euro Stoxx 50 a cair 1,90%. O alemão DAX perdeu 1,25%, o francês CAC 40 caiu 1,41%, o espanhol IBEX 35 recuou 1,20%, o italiano FTSE MIB cedeu 1,33% e o britânico FTSE 100 perdeu 1,12%.

“Este sentimento negativo não é específico de nenhuma bolsa, é um risco sistémico que, a nosso ver, foi causado pela subida das taxas de juro norte-americanas. Depois deste catalisador, algum medo generalizado exacerbou as quedas”, afirmou o analista. “Não vemos isto como um bear market, mas como uma correção saudável”.

A volatilidade também este em destaque esta semana, com o índice VIX a subir mais de 100% na segunda-feira e a tocar os 50 pontos no dia seguinte. Esta sexta-feira, “já variou menos, está nos 33 pontos, mas ainda está sem uma tendência intraday definida”, acrescentou Sàágua.

[Notícia atualizada às 17h30 com comentário]