Bolsa de Lisboa contraria Europa e fecha em alta apesar da queda das ações dos CTT

O PSI 20 fechou nos 5.268,66 pontos, a subir 0,20% e contrariou o movimento das principais praças europeias ao fechar no verde. Por cá, CTT, Sonae Capital, Galp, Navigator, BCP, tudo fechou em queda. Mas as subidas da Jerónimo Martins e da NOS aguentaram o índice.

Ler mais

Os CTT lideraram as quedas da sessão na bolsa de Lisboa, ao perderem -2,29% para 3,161 euros, seguido da Sonae Capital que perdeu -1,34% para 0,807 euros. Em queda ainda a Galp (-0,92%); a Navigator (-0,72%); a Altri (-0,66%); e o BCP, que esteve sempre a subir, mas depois da conferência de analistas fechou em queda de -0,55% para 0,2509 euros. Em alta o destaque vai para a Jerónimo Martins (+2,26% para 15,85 euros) e a NOS (+2,09% para 5,270 euros). A REN subiu  0,70%; a Mota Engil 0,61%; a Corticeira Amorim ganhou 0,58%; a EDP valorizou 0,47%; a Pharol 0,27%; e a Sonae 0,21%.

Isto num dia em que o PSI 20 fechou nos 5.268,66 pontos, a subir 0,20% e contrariou o movimento das principais praças europeias ao fechar no verde. Em terreno positivo, e para além do PSI 20, só fecharam os índices da Grécia, de Varsóvia e de Istambul.

O Ibex em Madrid voltou a cair 0,59% e está já abaixo dos 10.000 pontos;  o CAC 40 caiu 0,49%; o Dax perdeu 0,31% (para 13.033,48 pontos; Londres caiu 0,01% para 7.414,42 pontos; Itália perdeu 0,63%;e nem os índices globais escaparam às quedas. O EuroStoxx 50 caiu 0,51% para 3.556,38 pontos e o Stoxx 600 caiu 0,59%.

Em dados macroeconómicos que podem ter influenciado os investidores destaque para os dados do Eurostat: No 3º trimestre de 2017, o PIB aumentou 2,5% em termos homólogos na Zona Euro e na UE a 28.

Em Portugal há a registar a estimativa Rápida do PIB do 3º trimestre 2017 do INE – no 3º trimestre de 2017, o PIB aumentou 2,5% em termos homólogos (3,0% no trimestre anterior). Ou seja houve um abrandamento do crescimento.

Por outro lado em setembro de 2017, a produção no Sector Industrial diminuiu, face ao mês anterior, 6,7% em Portugal, 0,6% na Zona Euro e 0,5% na UE a 28.

Em termos de juros da República, deu-se uma descida dos juros de 1,5 pontos base para 1,95% de juros nas OT a 10 anos. Ao contrário Espanha viu os juros subirem 0,1 pontos base para 1,52%. Isto é a dívida portuguesa começa a convergir face à espanhola.

Itália viu os juros caírem 0,5 pontos percentuais para  1,81% ao passo que o benchmark alemão viu os juros baixarem 1,9 pontos percentuais para os 0,39%.

No mercado das commodities o Brent  caiu 2,14% para 61,81 dólares o barril e o petróleo dos EUA cai nesta altura 2,2% para 55,51 dólares.

O euro valorizou 0,86% face ao dólar para 1,1767 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

Farfetch vale 7,02 mil milhões de dólares em bolsa

No lançamento do IPO, as ações da empresa valiam 20 dólares (17,03 euros), mas no final da sessão fecharam com uma cotação de 28,5 dólares. Ao fecho da sessão, a Farfetch tinha uma capitalização bolsista de 7,02 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros).

Bolsa de Lisboa fecha em terreno negativo em contra-ciclo com a Europa

A família Sonae, a Mota-Engil e a Pharol estragaram a sessão da bolsa lisboeta ao registarem quedas acima de 3%. A maioria das praças europeias encerrou em alta, com os índices ibéricos a registarem performances inferiores aos pares. O Euro Stoxx 50 registou a décima sessão consecutiva de valorização.
Comentários