Bolsa de Lisboa e praças europeias em terreno negativo com mercados à espera da Fed

Os investidores vão estar hoje atentos às conclusões da reunião da reserva federal norte-americana que termina hoje. A expetativa dos analistas é que a Fed mostre disponibilidade para cortar juros nos Estados Unidos.

Reuters

A bolsa de Lisboa negoceia em terreno negativo na sessão desta quarta-feira, 19 de junho, com o PSI 20 a descer 0,13% para 5.118,85 pontos. As principais praças europeias estão também em terreno negativo: Paris (-0,19%), Frankfurt (-0,18%), Madrid (-0,13%) e Londres (-0,26%).

A liderar as perdas está a Sonae que afunda 1,70% para 0,87 euros. Segue-se a EDP que desce 1,21% para 3,42 euros e a Jerónimo Martins que perde 1,10% para 14,39 euros.

A REN recua 0,41% para 2,45 euros, CTT desce 0,20% para 10,16 euros.

Em terreno positivo, o BCP lidera os ganhos ao subir 0,89% para 0,26 euros. Segue-se a Navigator que ganha 0,55% para 3,26 euros e a Galp que valoriza 0,46% para 13,17 euros.

Já a Mota-Engil valoriza 0,37% para 1,91 euros, enquanto a Nos sobe 0,35% para 5,74 euros.

Os investidores vão estar hoje atentos às conclusões da reunião da reserva federal norte-americana que termina hoje. A expetativa dos analistas é que a Fed mostre disponibilidade para cortar juros nos Estados Unidos, conforme apontam os analistas do BCP.

Em Sintra, termina hoje o Fórum do BCE, com o discurso final de Mario Draghi a reunir todas as atenções. No discurso do Mario Draghi na terça-feira, o governador do BCE mostrou-se disponível a reforçar os estímulos e a cortar juros na zona euro para colocar a inflação próxima dos 2%.

 

Paciência esgotada? Fed deverá abrir hoje a porta para corte da taxa de juro

Ler mais
Recomendadas

Irão enerva Wall Street

Foi um final de semana tremido para a bolsa nova-iorquina com os três principais índices a fechar no vermelho.

BCP arrasta Bolsa de Lisboa para perdas. Europa fecha mista

Segundo o Eurostat Portugal continua a apresentar a terceira maior dívida pública (123,0% do PIB), depois da Grécia (181,9%) e da Itália (134,0%). Isto penalizou sobretudo bolsa italiana e a dívida soberana de Itália. No PSI 20 a queda de mais de 2% do BCP é justificada em parte pelo facto de o DjStoxx Banks ter a pior performance do dia.

PremiumPowell vai decidir quanto poderá correr o ‘touro’ de Wall Street

Os índices bolsistas norte-americanos não descolam de máximos e aguardam apenas o ‘OK’ da Fed no dia 31 para voarem mais alto com juros mais baixos. Nem a estagnação dos lucros reduz expetativas.
Comentários