Bolsa de Lisboa sobe à boleia do BCP e NOS

As principais praças europeias recuam, com destaque para a queda de mais de 1% da bolsa de Milão, penalizada pelo tombo de 5% da Telecom Italia, cujo prejuízo foi de 1,4 mil milhões de euros no terceiro trimestre.

José Manuel Ribeiro/Reuters

 

A bolsa portuguesa negoceia em terreno positivo por volta das 10:30 desta sexta-feira, dia 9 de novembro. O principal índice português, PSI 20, recuperou os 5.000 pontos e soma 0,10%, para 5.025,91 pontos. A beneficiar a bolsa de Lisboa estão sobretudo a NOS e o BCP, que avançam devido à subida dos lucros divulgada ontem, depois do fecho do mercado.

No setor da energia, a EDP resvala 2,01%, para 3,1140, depois de ver o seu lucro cair. Também a REN e a Galp Energia deslizam 0,08% (para 0,24180 euros) e 0,17% (14,9300 euros), respetivamente. Por outro lado, a EDP Renováveis sobe 1,15%, para 7,8850 euros.

As principais praças europeias recuam, com destaque para a queda de mais de 1% da bolsa de Milão, penalizada pelo tombo de 5% da Telecom Italia, cujo prejuízo foi de 1,4 mil milhões de euros no terceiro trimestre.

Relacionadas

Bolsa de Lisboa abre a cair 0,27%

Das 18 cotadas que integram o PSI20, seis subiram e as restantes estavam a perder terreno.

Wall Street fecha sem rumo depois dos fortes ganhos pós-eleitorais

Sem surpresa, a Fed manteve a taxa de juro de referência no seu nível atual, situado no intervalo entre 2,0% e 2,25%, mas aludiu à possibilidade de “outras subidas graduais”, a primeira das quais é esperada pelos investidores para o próximo mês.

Revisão em baixa das perspetivas económicas na UE faz tremer bolsas europeias

A Pharol e retalho são as cotadas que mais pressionam PSI 20. As congéneres europeias estão a refletir a revisão em baixa das perspetivas de crescimento da zona euro.
Recomendadas

PremiumScience4You vai usar aumento de capital para reforçar ‘e-commerce’

Empresa de brinquedos educativos quer dispersar até 45% do capital em bolsa até ao final do ano, numa oferta reservada a investidores de retalho.

PremiumPersonalidade é o que capta ‘venture capital’

Três gurus do investimento partilharam os segredos das suas escolhas na Web Summit. O fator disruptivo da tecnologia é a chave.

Premium“Há muito interesse em investir em empresas que usam ‘blockchain’”

O especialista norte-americano em financiamento de ‘startups’ que aplicam a tecnologia explicou que investidores tradicionais começam a olhar para o setor, especialmente após o abrandamento dos ICO.
Comentários