Bolsonaro vem a Portugal no início de 2020

Jair Bolsonaro, deverá visitar Portugal no início de 2020, disse hoje, em entrevista à Lusa, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo.

“Hoje tive uma reunião bilateral com o ministro [dos Negócios Estrangeiros] Augusto Silva, de Portugal, e estamos a programar [a visita do Presidente brasileiro], se tudo der certo, para o ano que vem. Espero que mais para o começo do ano que vem. Ainda não temos data, preciso de falar com o próprio Presidente, ver na agenda do Presidente, mas ele quer muito ir a Portugal”, afirmou o ministro brasileiro, Ernesto Araújo, numa entrevista à Lusa na cidade cabo-verdiana do Mindelo.

O chefe da diplomacia do Brasil falava no Mindelo, ilha cabo-verdiana de São Vicente, onde participou na XXIV reunião ordinária do conselho de ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Este ano já temos uma agenda muito pesada, inclusive porque o Brasil está envolvido na presidência do BRICS [grupo de países de economias emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul], temos a presidência do Mercosul neste semestre, mas esperamos que no começo do ano que vem seja possível concretizar isso [visita de Jair Bolsonaro a Portugal]”, acrescentou o ministro.

“É um país irmão, não podia ser mais próximo, de uma amizade muito produtiva e que nos alegra muito”, concluiu Ernesto Araújo.

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse hoje à Lusa, em Brasília, que considera Portugal “um país irmão”, com o seu Governo a declarar que “prioriza os países de língua portuguesa” através da presença do chefe da diplomacia na reunião da CPLP.

“O Brasil é um país irmão. Estamos à disposição da embaixada, como é normal e natural, para buscarmos o aprofundamento das nossas relações”, afirmou o chefe de Estado em Brasília, num pequeno-almoço com a imprensa estrangeira, respondendo a uma questão da agência Lusa.

Jair Bolsonaro assumiu o cargo de Presidente do Brasil no primeiro dia de janeiro desde ano.

Integram a CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Portugal, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Ler mais
Recomendadas

“Regozijo” do Chega com queda de Conte e “apoio incondicional” a Salvini

Partido liderado por André Ventura acredita que vitória da Liga em eventuais eleições antecipadas é “uma nova esperança para a Itália e para os italianos, e um novo e melhor ciclo para a União Europeia”.

Trump cancela viagem à Dinamarca porque a Gronelândia não está à venda

Donald Trump ficou chateado por a primeira-ministra da Dinamarca anunciar que a ideia da compra da Gronelândia era “absurda” e que a maior ilha do mundo “não está à venda”.

Itália à procura de governo: de iniciativa presidencial ou segundo o modelo Ursula?

Matteo Salvini não quer outra coisa que não as eleições antecipadas, mas os seus opositores querem tudo menos isso. O Presidente Sergio Mattarella terá que decidir.
Comentários