BPI é a marca preferida de 53% dos inquiridos pela Selecções Reader’s Digest

A marca que o CaixaBank decidiu manter em Portugal foi eleita pelo 5.º ano consecutivo como a Marca de Confiança e subiu 16 pontos percentuais na confiança dos inquiridos face à edição anterior.

Jose Manuel Ribeiro/Reuters

A marca que o CaixaBank decidiu manter foi escolhida pela maioria dos inquiridos (por 53%) pelas Selecções do Reader’s Digest como marca bancária de maior confiança em Portugal no estudo “Marcas de Confiança”.

As Selecções do Reader’s Digest elegem anualmente as Marcas de Confiança dos portugueses em 60 categorias de produtos e serviços. Os portugueses avaliaram atributos como a qualidade do serviço, relação custo-benefício e perceção das necessidades do Cliente.

O BPI foi eleito pelo 5.º ano consecutivo e subiu 16 pontos percentuais na confiança dos inquiridos face à edição anterior, “registando a maior subida de sempre”, diz o banco liderado por Pablo Forero em comunicado.

Dos inquiridos que preferiram o BPI, 69% são Clientes do Banco, o que revela satisfação com a melhoria contínua dos serviços prestados. Os resultados do inquérito também mostram que a média de idades dos inquiridos que votaram no BPI é de 43 anos, cerca de 20 anos abaixo da média de idades dos restantes bancos – um indicador de que o BPI regista resultados positivos de uma forma transversal às diferentes gerações.

O estudo foi realizado entre 18 de Setembro e 30 de Novembro de 2017, a partir de um inquérito de pergunta aberta aos leitores das Selecções Reader’s Digest, numa amostra de 12.000 leitores. A taxa de resposta foi de 8% e a margem de erro de 2,9%.

Recomendadas

Quais são os bancos que já disponibilizam transferências imediatas?

O novo subsistema do Sistema de Compensação Interbancária assegura o processamento contínuo de transferências em menos de 10 segundos. A adesão dos bancos é, no entanto, facultativa. Confirme aqui quais os bancos que já têm e quais os custos.

Nasce manifesto anti-Tomás Correia para o Montepio

Um conjunto composto por várias dezenas de associados e associadas da Associação Mutualista Montepio decidiu assinar um Manifesto, intitulado ‘Construir a Confiança – Por um Montepio Competente, Solidário e Responsável’.

Elisa Ferreira: Banca portuguesa está a caminho da estabilização, mas “os riscos” continuam.

A vice-Governadora do Banco de Portugal que tem o pelouro da supervisão diz em entrevista à Antena 1/Negócios que “a Banca portuguesa intervencionada está a caminho da estabilização, mas os riscos continuam”, sem no entanto detalhar. “O risco de uma nova crise vem da nova economia, das bitcoins e dos chamados bancos sombra”, defendeu na mesma entrevista Elisa Ferreira.
Comentários