BPI e Fundação “la Caixa” atribuem 750 mil euros para melhorar a vida dos mais velhos

Estão abertas as candidaturas à 6ª edição do BPI Seniores, “um prémio para apoiar projetos que promovam a melhoria da qualidade de vida e o envelhecimento ativo e saudável de pessoas com mais de 65 anos”, lê-se na nota de imprensa. As candidaturas têm um prazo: 29 de abril.

Cristina Bernardo

A 6ª edição do Prémio BPI Seniores conta com um valor 750 mil euros para apoiar projetos que promovam a melhoria da qualidade de vida e o envelhecimento ativo e saudável de pessoas com mais de 65 anos, anuncia o BPI em comunicado.

Estão abertas as candidaturas à 6ª edição do BPI Seniores, “um prémio para apoiar projetos que promovam a melhoria da qualidade de vida e o envelhecimento ativo e saudável de pessoas com mais de 65 anos”, lê-se na nota de imprensa. As candidaturas de instituições privadas sem fins lucrativos deverão ser apresentadas em bancobpi.pt até ao dia 29 de Abril.

Criado em 2013, o Prémio BPI Seniores tem como objetivo dar resposta a um problema cada vez mais grave na sociedade: a falta de respostas sociais dirigidas aos mais velhos. Nas cinco edições anteriores, o BPI atribuiu mais de 3 milhões de euros em donativos, distribuídos por 134 projetos que contribuem diariamente para beneficiar mais de 40 mil cidadãos seniores em todo o território nacional.

Ao longo de 2017, esta entidade levou a cabo cerca de 50.000 atividades, das quais beneficiaram mais de 11 milhões de pessoas. “A Fundação “la Caixa” é a primeira fundação de Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, com um orçamento de 520 milhões de euros para 2018”, descreve o BPI.

Coma a meta do desenvolvimento de programas sociais, o orçamento está repartido. A maior fatia do investimento, 59% do orçamento, destina-se ao desenvolvimento de programas sociais; 23% à promoção da cultura e da edução; e 18% à investigação e atribuição de bolsas.

Recomendadas

Ana Brazão do GEOTA: “Temos que desmistificar o papel das barragens na luta contra as alterações climáticas”

Engenheira ambiental e coordenadora do projeto Rios Livres do GEOTA, Ana Brazão diz que as barragens emitem gases com efeito de estufa e alerta para o impacto nos ecossistemas dos rios que “são hoje os ‘habitats’ mais ameaçados do planeta”. Em alternativa, defende a aposta na eficiência energética. E antecipa a 2ª Cimeira Europeia dos Rios que vai realizar-se no Porto, em 2020.

Marcelo deu posse a Nunes da Fonseca como Chefe do Estado-Maior do Exército

Estiveram presentes na cerimónia o novo ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, a nova secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto, e o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Silva Ribeiro.

PSP abre inquérito à fuga de três detidos do Tribunal do Porto

A informação foi transmitida esta sexta-feira aos jornalistas pelo diretor de relações públicas da PSP, Alexandre Coimbra, numa conferência de imprensa que decorreu na sede da Direção Nacional da PSP, em Lisboa.
Comentários