BPI é membro fundador do NEST – projeto-âncora do Programa Turismo 4.0

O BPI lidera a Linha de Apoio à Qualificação da Oferta – Turismo de Portugal, com uma quota de 23,6% do montante total de crédito enquadrado até 30 de junho de 2018. No âmbito desta linha, o BPI, em conjunto com o Turismo de Portugal, já financiou mais de 20 milhões de euros respeitantes a 37 projetos (27,8%).

O BPI é um dos membros fundadores do Centro de Inovação do Turismo (NEST), o projeto-âncora do Programa Turismo 4.0, iniciativa conjunta do Ministério da Economia, da Secretaria de Estado do Turismo e do Turismo de Portugal, anuncia o banco liderado por Pablo Forero em comunicado.

O NEST tem como missão promover a inovação na cadeia de valor do Turismo, apoiando o desenvolvimento de novas ideias de negócio e de experimentação de projetos e a capacitação das empresas no domínio da inovação e da economia digital.

A cerimónia de lançamento decorreu hoje, no Salão Nobre do Ministério da Economia, e contou com a presença do Ministro da Economia Manuel Caldeira Cabral e de Pedro Barreto, administrador do BPI.

“O BPI reconhece o setor do Turismo como estratégico para o crescimento e desenvolvimento da economia portuguesa. Esta orientação é visível na relação histórica de parceria com o Turismo de Portugal no lançamento de diversas linhas de crédito específicas e no reconhecimento das melhores PME do setor, distinguidas com o estatuto PME Líder, disse Pedro Barreto. O administrador do BPI acrescentou que “a aposta no NEST vem reforçar o apoio do BPI ao crescimento e desenvolvimento do setor do Turismo.”

O BPI lidera a Linha de Apoio à Qualificação da Oferta – Turismo de Portugal, com uma quota de 23,6% do montante total de crédito enquadrado até 30 de junho de 2018. No âmbito desta linha, o BPI, em conjunto com o Turismo de Portugal, já financiou mais de 20 milhões de euros respeitantes a 37 projetos (27,8%).

A atividade do NEST incluirá, numa primeira fase, o lançamento de uma Tourism Digital Academy, em parceria com a rede de escolas de turismo, o desenvolvimento de projetos internacionais de promoção da I&D no Turismo e parcerias com outros clusters setoriais relevantes para o turismo. Será ainda um espaço privilegiado para a experimentação de novos projetos, através do lançamento de Innovation Challenges junto dos stakeholders do setor, e para desenvolvimento de iniciativas de aceleração e incubação, em parceria com a rede de incubadoras já existente, explica o comunicado.

O Centro de Inovação do Turismo irá também permitir criar mecanismos de disseminação de boas práticas de inovação para os destinos regionais e locais. Esta entidade pretende posicionar Portugal como polo de referência internacional no que diz respeito ao empreendedorismo e desenvolvimento de soluções inovadoras para o setor do Turismo.

Ler mais
Recomendadas

Joe Berardo pondera chamar Vítor Constâncio como testemunha contra banca

O empresário e coleccionador de arte português José Berardo está a estudar a hipótese de chamar o antigo governador do Banco de Portugal (BdP) Vítor Constâncio como testemunha num processo movido pelos bancos, revela o “Público” esta segunda-feira. Em causa está o processo judicial para recuperar 962 milhões de euros. A informação foi transmitida ao […]

Cabral dos Santos diz que “o grande problema da Investifino foi ter investido no BCP”

Os empréstimos à Investifino deram perdas à Caixa de 564 milhões, mesmo com uma reestruturação do crédito em 2009. Estas operações foram contratadas entre 2006 e 2007. E tinham como colaterais ações da Cimpor, BCP e Soares da Costa.

Cabral dos Santos revela carta onde Berardo pede à CGD crédito de 350 milhões para comprar ações do BCP

“A carta de Joe Berardo a Carlos Santos Ferreira de 10 de novembro de 2016 evidencia que foi a Fundação Berardo tomou a iniciativa de consultar a Caixa” [para o empréstimo de 350 milhões de euros]. A operação ou era feita com rácio de cobertura por garantias de 105% ou não se fazia. Essa era condição do cliente. A operação fez-se apesar de o parecer do risco ter inicialmente exigido uma cobertura de 120%.
Comentários