Brexit: Sucesso de petição online para travar saída bloqueou site do parlamento britânico

Uma petição ‘online’ para que o governo britânico renuncie à saída da União Europeia (‘Brexit’) teve tanto sucesso que bloqueou hoje o ‘site’ do parlamento britânico destinado às petições.

“Revogar o artigo 50 e permanecer na UE” é o título da petição lançada na quarta-feira por Margaret Anne Georgiadou e que, de acordo com os números no referido ‘site’, já regista mais de 790.000 assinaturas.

“O governo afirma repetidamente que sair da UE é a ‘vontade do povo’. Temos de acabar com esta afirmação demonstrando a força do apoio público atual para permanecer na UE”, indica o texto da petição, que apela ao voto assinalando que um segundo referendo “poderá nunca ser organizado”.

Em declarações à BBC, Margaret Anne Georgiadou disse que “para muitas pessoas é agora ou nunca”, considerando que os militantes pró-UE como ela têm sido “reduzidos ao silêncio e ignorados” desde o referendo de junho de 2016 que decidiu o ‘Brexit’ por 52% dos votos.

Entre os signatários da petição, que pode ser assinada por cidadãos britânicos e residentes no Reino Unido, encontra-se o ator Hugh Grant. “Eu assinei, como qualquer pessoa sensata neste país. Emergência nacional”, escreveu Grant na rede social Twitter.

As petições precisam de um mínimo de 100.000 assinaturas para serem debatidas no parlamento britânico.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Jeremy Hunt, reconheceu hoje que cancelar o ‘Brexit’ é uma possibilidade se a Câmara dos Comuns não aprovar na próxima semana o acordo da primeira-ministra, Theresa May, embora a considerasse altamente improvável.

May encontra-se em Bruxelas para tentar convencer os 27 a concederem ao país um adiamento do ‘Brexit’ até 30 de junho, que a UE faz depender da aprovação do acordo no parlamento britânico.

Ler mais
Relacionadas

Filho de Donald Trump: Theresa May tem de “honrar a sua promessa” de avançar com o Brexit

Donald Trump Jr., filho mais velho do presidente dos Estados Unidos, refere ainda que os ‘interesses instalados’ estão a tentar ‘silenciar as vozes’ daqueles votaram no Brexit, e que elegeram o seu pai para a Casa Branca.

Brexit: que países serão mais atingidos por uma saída sem acordo?

O exercício é necessariamente incompleto, mas o ING, instituição financeira de origem holandesa, estudou que países vão ser mais afetados pelo Brexit. Portugal não faz parte do topo do quadro, mas ninguém sai sem alguma perturbação.

Bruxelas avisa Londres que Brexit tem de avançar antes das eleições europeias

A saída do Reino Unido deve estar completa antes de 23 de maio, caso contrário a União Europeia vai enfrentar dificuldades institucionais e incerteza legal dada a data das eleições europeias, alertou hoje a Comissão Europeia.

Brexit: Theresa May vai pedir apenas adiamento curto da data de saída até junho

A primeira-ministra britânica, Theresa May, vai pedir um adiamento curto da data de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) até ao final de junho, noticiou esta quarta-feira a “BBC”.

Theresa May escreve a Donald Tusk pedindo mais tempo para o Brexit

O governo não explicou qual é o prazo que a primeira-ministra britânica está a pedir – se longo, se curto. Entretanto, o ambiente político interno vai-se degradando um pouco mais todos os dias.
Recomendadas

Venezuela prolonga até amanhã horário especial de trabalho e escola devido aos apagões

O anúncio foi feito pelo ministro de Comunicação e Informação venezuelano, Jorge Rodríguez, através da sua conta na rede social Twitter.

Sindicatos convocam protestos junto à sede da EDP durante a AG de hoje

A acção foi convocada para o momento em que decorrerá, na sede da EDP, a assembleia geral de accionistas. A Federação Intersindical (Fiequimetal) exige a valorização das carreiras, em especial dos trabalhadores mais recentes, e reivindica fim das desigualdades salariais que afectam os trabalhadores contratados depois do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) ter entrado em vigor em 2014.

Europeias: Moedas acredita que há “uma grande probabilidade” de Reino Unido participar nas eleições

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação defende que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) devem estar concluídas até 31 de outubro, mas diz que o que aconteceu no passado deixa dúvidas em relação ao cumprimento do novo prazo.
Comentários