Brisa: tráfego aumentou 4,2% nos primeiros nove meses de 2018

Relatório enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) da concessionária rodoviária indica que esta subida é suportada por um forte crescimento orgânico. No período homólogo registou-se uma desaceleração do crescimento de 2,3%.

O tráfego rodoviário na rede concessionada à Brisa – Auto-estradas de Portugal aumentou 4,2% nos primeiros nove meses deste ano, face a igual período do ano passado, revelam os dados divulgados pela Brisa Auto-estradas de Portugal esta quarta-feira, 7 de novrmbro, através da  Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Esta evolução representa uma desaceleração de 2,3 pontos percentuais face á taxa de crescimento registada nos primeiros três trimestres do ano passado.

No que diz respeito ao tráfego médio diário, todas as autoestradas nacionais registaram taxas de crescimento positivas nos primeiros nove meses de 2018, com uma média de 21.087 automóveis em circulação, uma tendência que tem vindo a ser verificada nos últimos anos.

Das 11 autoestradas analisadas a A9 é aquela que permanece com uma taxa de crescimento elevada de tráfego médio diário (21.787 veículos), muito por culpa do IC17/CRIL. Já a A5 (70.130 automóveis) é aquela que mais circulação tem diariamente, durante o período em análise.

Relacionadas

Mobilidade é a aposta da Brisa na Web Summit

Empresa terá um stand no Pavilhão 3 com o objetivo de “maximizar oportunidades de negócio e dar a conhecer as novas soluções de mobilidade que a Brisa colocado no mercado, quer ao nível de serviços, com a marca Via Verde, quer através de soluções tecnológicas, com a marca A-to-Be”.
Recomendadas

Calçado vegan? Sim, também já há

Uma empresa da Póvoa de Lanhoso considera que nem mesmo uma indústria tradicional como o calçado precisa de recorrer a produtos que, do ponte de vista da sustentabilidade, não fazem sentido.

Crédito Agrícola elege nova administração a 25 de maio

A Caixa Central de Crédito Agrícola é responsável pela coordenação e supervisão das 80 Caixas de Crédito Agrícola Mútuo e é liderada por Licínio Pina desde 2013, há dois mandatos. O gestor trabalha no banco há mais de 30 anos.

Empresas começam projetos de inovação mas não conseguem acabar mais de metade

O excesso de projetos, a falta de liderança e a ausência de processos estão a bloquear o desenvolvimento das organizações mundiais, segundo o estudo “Having a successful innovation agenda”, elaborado pela multinacional Oracle.
Comentários