Britânicos são os que mais visitam Cabo Verde nas férias

Mais de 23% dos turistas que visitaram Cabo Verde no passado vieram do Reino Unido, informa o relatório sobre as estatísticas do Turismo, divulgado pelo INE. Os portugueses ocupam o quinto lugar. 

O principal mercado emissor de turistas, no ano 2017, continua sendo o Reino Unido com 23,6% do total das entradas, a seguir vêm a Alemanha com 11,2%; Países Baixos e França representando igual percentagem, 9,7% e Portugal responsável por 9,5%.

No ano em apreço, em média, a taxa de ocupação-cama, a nível geral, foi de 58%, superior à registada em 2016 (55%). As ilhas da Boa Vista e do Sal tiveram as maiores taxas de ocupação –cama com 85% e 66%, respectivamente.

Cabo Verde aumentou, em 2017, a sua capacidade de alojamento com mais 42 estabelecimentos hoteleiros, um acréscimo de 18 por cento (%) face ao ano anterior, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o inventário anual realizado pelo INE, durante o ano passado estiveram em actividade 275 estabelecimentos hoteleiros, que ofereceram uma capacidade de alojamento de 12.463 quartos, 20.421 camas e 26.987 lugares, traduzindo-se em acréscimos de 9,0%, 11,1% e 10,7% respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Em termos de capacidade hoteleira por ilha, o maior aumento ocorreu na ilha de Santo Antão, com um acréscimo de 26 estabelecimentos. A ilha possui 68 estabelecimentos de alojamento turístico o que corresponde a 24,7% do total existente.

Seguem-se as ilhas de Santiago, S. Vicente, Fogo e Sal com 50, 45, 32 e 31 estabelecimentos, respectivamente, representando 18,2%, 16,4%, 11,6% e 11,3%.

Registou-se acréscimos também nas ilhas do Fogo, S. Vicente e Sal, com mais 10, 4 e 2 estabelecimentos a mais, face ao ano anterior. Nas restantes ilhas não se registaram variações.

Em relação ao tipo de alojamento, verificou-se maior aumento nas residenciais, com mais 28 estabelecimentos, face ao ano 2016. São seguidas dos hotéis (+5), pensões   hotéis apartamentos (+3) cada, aldeamentos turísticos (+2) e pousadas (+1).

Segundo o INE, os hotéis continuam a empregar o maior número de pessoas, representando cerca de 84,3% do total do pessoal. Seguem-se as residenciais e as pensões, com 4,6% e 4,0%, respectivamente.

A análise por tipo de estabelecimentos revela também que os hotéis continuam sendo os estabelecimentos hoteleiros mais procurados, representando 86,3% do total das entradas.

 





PUB
PUB
PUB