Sporting: Bruno de Carvalho suspenso de funções pela comissão de fiscalização

A decisão tem efeitos imediatos e impede o presidente do Sporting e os restantes membros do Conselho Diretivo do clube de entrarem nas instalações de Alvalade. Todas as decisões tomadas pela atual direção do clube terão um efeito nulo.

A Comissão de Fiscalização nomeada pela Mesa da Assembleia Geral do Sporting decretou esta quarta-feira a suspensão do exercício de funções do Conselho Diretivo do Sporting, liderado por Bruno de Carvalho. A decisão tem efeitos imediatos e impede o presidente do Sporting e os restantes membros do Conselho Diretivo do clube de entrarem nas instalações de Alvalade.

“A Comissão de Fiscalização reuniu na sua totalidade para avaliar um requerimento no sentido de ser apreciada uma proposta da suspensão do Conselho Diretivo [entregue por um grupo de sócios do clube no início do mês]. Nessa reunião, a decisão tomada por unanimidade foi a seguinte: decretamento da suspensão preventiva com efeitos imediatos”, afirma Luís Duque, membro do Conselho de Fiscalização do clube.

A comissão acusa Bruno de Carvalho de ter violado os estatutos do clube e subscreve a posição dos sócios do clube que apresentaram o pedido de demissão, considerando que “a prática de gravíssimos ilícitos disciplinares colocam em causa a própria subsistência da instituição”.

A advogada Rita Garcia Pereira, também ela membro do Conselho de Fiscalização, esclarece que a decisão de suspender Bruno de Carvalho e a sua equipa tem “efeitos imediatos” e garante que, se for necessário, a Comissão recorrerá “às vias judiciais e coercivas” para fazer cumpri-la.

Com a suspensão decretada, qualquer decisão dos membros do Conselho Diretivo “será nula e de nenhum efeito”. A Mesa da Assembleia Geral vai ficar agora encarregue de “nomear uma Comissão de Gestão”. O Conselho Diretivo do Sporting tem agora dez dias úteis para recorrer da decisão.