Bruxelas baixa estimativa de crescimento da Alemanha para 1,7% este ano

A Comissão Europeia baixou hoje as previsões de crescimento da Alemanha, face às estimativas feitas em julho, sinalizando que a procura interna continua a ser “o principal motor do crescimento” da maior economia europeia.

De acordo com as previsões de outono de Bruxelas, o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer este ano 1,7%, abaixo dos 1,9% anteriormente estimados, avançando para os 1,8% em 2019 e depois descendo uma décima para os 1,7% em 2020.

Bruxelas destaca que a Alemanha vive no seu sexto ano de expansão, com um mercado laboral “forte” e uma ampla capacidade orçamental, que deverá suportar a economia doméstica e sustentar o crescimento.

No entanto, refere, ao mesmo tempo, que o ambiente externo está a tornar-se menos favorável para os exportadores alemães e, por isso, será expectável um abrandamento do investimento empresarial devido ao aumento da incerteza do comércio internacional, especificamente do setor automóvel.

A inflação deverá passar dos 1,7% em 2017 para os 1,8% em 2018 e 1,9% em 2019, baixando em 2020 para os 1,6%.

A taxa de desemprego estimada por Bruxelas para a Alemanha deverá continuar a baixar para os 3,5% este ano, 3,2% em 2019 e 3,0% em 2020.

A dívida deverá fixar-se nos 60,1% do PIB em 2018, recuando para os 56,7% o PIB em 2019 e 53,78% do PIB em 2020, enquanto o défice abrandará dos 1,6% do PIB em 2018 para os 1,2% do PIB em 2019 e 1,1% do PIB em 2020.

Ler mais
Recomendadas

“Praia, comida e vinho ajudaram”. O que dizem os estrangeiros que montam negócios em Portugal

A próxima edição do “Launch in Lisbon”, organizado pela incubadora Startup Lisboa para ajudar empreendedores e freelancers estrangeiros que pretendam instalar um negócio em Portugal, realiza-se entre os dias 4 e 8 de março. O Jornal Económico falou com Jeferson Valadares e Wendy van Leeuwen, que já se renderam à capital portuguesa.

Desigualdade de género no mercado laboral da América Latina mantém-se

O estudo “Panorama Social de América Latina 2018”, elaborado pela Comissão Económica para a América Latina e Caraíbas (Cepal), concluiu que, em 2016, a taxa de desemprego urbano era de 10,4% entre mulheres e de 7,6% entre homens nesta região.

Todos os dias cinco portugueses tornam-se britânicos

Entre janeiro de 2017 e setembro de 2018, 2.655 emigrantes no Reino Unido obtiveram cidadania britânica, mais do que o total de autorizações dadas nos cinco anos anteriores.
Comentários