Bruxelas investiga concessões do Governo à EDP

Nessa altura, as concessões em causa foram atribuídas sem concurso público, pelo que Bruxelas interroga agora o Governo sobre os contratos celebrados entre o Governo e a EDP, em 2007.

Cristina Bernardo

A Comissão Europeia volta a investigar um eventual ‘auxílio de Estado’ às concessões atribuídas pelo Estado português à EDP, datadas de 2007, na altura do governo do ex-primeiro-ministro José Sócrates

Nessa altura, as concessões em causa foram atribuídas sem concurso público, pelo que Bruxelas interroga agora o Governo sobre os contratos celebrados entre o Governo e a EDP, em 2007.

Segundo uma investigação do ‘Diário de Notícias’ ‘online’, “o Governo tem até ao final de setembro para explicar à Comissão Europeia uma questão difícil: de que forma é que justifica que um Executivo anterior (o de José Sócrates, em 2007) tenha acordado diretamente com a EDP a renovação dos contratos de exploração de 27 barragens, sem qualquer tipo de concurso público”.

De acordo com o ‘Diário de Notícias’, “a direção-geral do Mercado Interno informou Nuno Brito, o representante permanente de Portugal junto da União Europeia, de que os serviços da Comissão precisam de esclarecimentos que contrariem uma “avaliação preliminar”, no sentido negativo.

Recomendadas

STCP vai fechar o ano com 50 autocarros novos

Estes autocarros fazem parte de um pacote de renovação da frota da empresa que passou pela aquisição, em curso, de um total de 188 autocarros, que irão entrar todos em funcionamento até meados de 2020, num investimento previsto de cerca de 92 milhões de euros.

Primark estende programa de algodão sustentável ao Paquistão

Segundo esta cadeia, 4,4 milhões de pijamas de algodão da Primark fabricados com algodão de origem sustentável foram vendidos no primeiro ano desta iniciativa.

“Crescimento da Mercadona virá de Portugal”, assume presidente do grupo

O líder da distribuição em Espanha está a atingir o limite máximo de lojas no país vizinho e optou por Portugal para ser a primeira experiência de internacionalização e para continuar a expandir-se.
Comentários