Bruxelas tem um “plano B” para o “Brexit”: tratar o Reino Unido como a Noruega

Replicar o acordo da União Europeia com a Noruega permitirá manter o Reino Unido no Mercado Único durante um período de transição, atenuando os efeitos económicos negativos do “Brexit”. Esta solução temporária está a ser planeada pela Comissão Europeia.

Nos corredores do poder em Bruxelas está a planear-se uma forma de lidar com o Reino Unido, sobretudo ao nível do comércio, após a consumação do “Brexit”. De acordo com o Politico Europe, a União Europeia (UE) poderá vir a replicar o modelo aplicado à Noruega, mantendo assim o Reino Unido na sua órbita comercial, através da integração na Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA). É uma solução transitória que poderá servir para ganhar tempo e evitar alguns efeitos negativos mais imediatos do “Brexit”.

A equipa da Comissão Europeia responsável pela negociação do “Brexit”, liderada por Michel Barnier, tem aventado a hipótese de firmar um acordo interino de “tarifa zero” que preservaria o comércio de bens, como a exportação de carros alemães ou vinhos franceses para o Reino Unido. No entanto, esse acordo iria excluir o comércio em serviços, prejudicando o Reino Unido ao nível dos setores bancário e da aviação.

No entanto, segundo fontes da Comissão Europeia contactadas pelo Politico Europe, Bruxelas tem uma espécie de “plano B” relativamente ao “Brexit”: o Reino Unido poderá tornar-se membro da EFTA, temporariamente, enquanto as duas partes (Reino Unido e UE) negoceiam os termos da sua relação futura. “É uma solução interina que causa a menor perturbação possível para os negócios em ambos os lados do Canal da Mancha,” assegura um diplomata europeu, citado pelo Politico Europe.

Ao juntar-se à EFTA, que regulamenta o comércio livre entre a Noruega, Islândia, Liechtenstein e Suíça, o Reino Unido poderia então candidatar-se a fazer parte do Espaço Económico Europeu (EEE). A entrada no EEE dá acesso ao Mercado Único da UE. Esta opção é denominada como “o modelo da Noruega” e poderá salvaguardar os atuais laços económicos (no comércio de bens e serviços) entre o Reino Unido e a UE, minorando as consequências negativas do “Brexit”. Pelo menos enquanto durarem as negociações em curso.

Relacionadas

“Brexit” deverá custar 30.100 milhões de euros à Zona Euro

Até 2021, por causa do “Brexit”, as economias da Zona Euro poderão perder 24.600 milhões de euros em exportações de bens e 5.500 milhões em exportações de serviços. Os países mais afetados serão a Holanda, Irlanda, Bélgica, Alemanha, França e Espanha.

União Europeia quer dar novo rumo às políticas de coesão pós-Brexit

A Comissão Europeia sublinha que se continuam a verificar graves disparidades entre países ricos e países pobres e que, por isso, é necessário dar um novo folgo às políticas de coesão da União Europeia, para alimentar o sentimento de pertença e integração.

Brexit: bancos que querem ir para a Europa vão ter de esperar seis meses para ter licença

A instituição a que preside Mario Draghi disse que os bancos devem planear com antecedência a mudança de país “para garantir que recebam a licença a tempo.”

Brexit: Banco de Inglaterra pede “planos de contingência” à City

Governador do Banco de Inglaterra pediu às empresas que operam na City financeira de Londres para terem planos de contingência para o cenário extremo de não existência de acordo pós-Brexit entre União Europeia a Reino Unido.
Recomendadas

Montalegre faz sessões de esclarecimento de combate à vespa velutina

A Câmara de Montalegre, através do Gabinete Técnico Florestal (GTF), promove três sessões de esclarecimento que visam combater a denominada Vespa Velutina, mais conhecida por “vespa asiática”. As sessões estão abertas a toda a comunidade. As acções, coordenadas pelo técnico José Luís Tavares, decorrem em Fafião (26 de Agosto, no Ecomuseu de Barroso – Vezeira […]

Vieira da Silva aguarda com tranquilidade pedidos de fiscalização da lei laboral

O ministro do Trabalho e da Segurança Social afirmou esta quarta-feira que vai aguardar com tranquilidade os eventuais pedidos de fiscalização da constitucionalidade das alterações à lei laboral, nomeadamente do alargamento do período experimental de 90 para 180 dias. O diploma que altera o Código do Trabalho foi promulgado na segunda-feira pelo Presidente da República […]

Ministério da Agricultura lança plano de recuperação florestal para Mação, Sertã e Vila de Rei

O Governo criou já o Grupo de Trabalho que vai elaborar o Plano Integrado de Transformação Territorial para os concelhos de Mação, Sertã e Vila de Rei, recentemente afectadas por grandes incêndios. O objectivo deste plano é recuperar a área ardida e activar a gestão agroflorestal. Trata-se de uma iniciativa conjunta dos Gabinetes dos Ministros […]
Comentários