Cabo Verde e Guiné-Conacri ligados por cabo submarino de fibra ótica em breve

Cabo Verde e Guiné-Conacri vão estar ligados brevemente por um cabo cabo-submarino de Fibra Óptica.

A GUILAB, operadora de comunicações internacionais da Guiné-Conacri e a CV Telecom assinaram, na cidade da Praia, um memorando de entendimento para a materialização desse projeto avaliado em 44 milhões de dólares.

O acordo assinado prevê que Cabo Verde e Guiné  Conagri possam passar a estar ligados ou por um novo cabo cabo-submarino de fibra ótica que liga apenas os dois países ou então integrem o projeto do cabo submarino Amílcar Cabral dos países ribeirinhos da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Para o presidente do conselho de administração da CV Telecom, José Luís Livramento, é mais um passo não só “ na integração regional”, mas também na estratégia de transformar “o país num centro de amarração” de cabos submarinos de fibra ótica.

“O país pretende ser um centro tecnólogo e ter uma conetividade de qualidade para suportar os serviços tecnológicos que vierem a ser instalados no centro tecnológico em construção”, refere José Luís Livremente.

Segundo Mohamed Diallo, diretor geral da Gulilab, empresa detida em 52% pelo Estado da Guiné Conacri, há muito que o país procura um parceiro e a escolha recaiu sobre Cabo Verde devido à posição geográfica do arquipélago, mas também porque o único cabo submarino existente já demonstrou falhas que precisam ser colmatadas.

Sobre o financiamento desse projeto, que vai custar cerca de 44 milhões de dólares, será partilhado entre a CV Telecom, a GUILAB e as partes que vão aderir a essa sociedade, mediante um empréstimo junto de um financiador, que “poderá ser o banco da CEDEAO”,  disse José Luís Livramento.

Cabo Verde e a Guiné-Conacri acordaram também promover adesão a este projeto junto de outros interessados, nomeadamente a Serra Leoa, Mauritânia e os países ribeirinhos na costa ocidental africana.

Ler mais
Recomendadas

Deputado cabo-verdiano critica qualidade de materiais chineses usados em furos

O deputado cabo-verdiano Damião Medina, do MdP, partido no poder no país, afirmou esta quarta-feira, no parlamento, que os materiais chineses usados para equipar furos no concelho do Porto Novo, ilha de São Antão, são de má qualidade.

Ilha do Sal entre os destinos que mais cresceram nas preferências dos portugueses em 2018

Os destinos que mais cresceram nas preferências dos portugueses no ano passado foram a ilha do Sal, em Cabo Verde, a cidade italiana de Florença e a ilha de Malta.

DNRE apresenta sistema de pagamento de impostos online em Cabo Verde

Na próxima sexta-feira, o encontro promovido pela Direção Nacional de Receitas do Estado explicará também (a contribuintes e agentes económicos) o Manual de Faturas.
Comentários