Cabo Verde: Economia desacelera mas conjuntura mantém-se favorável

O ritmo de crescimento económico voltou a abrandar no primeiro trimestre deste ano, mas a conjuntura económica manteve favorável, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE). Quebras no Turismo, Indústria, Transportes e Construção Civil foram determinantes.

Ler mais

De acordo com os dados do Inquérito de Conjuntura aos Agentes Económicos, o turismo, a indústria transformadora, a construção civil e os transportes e serviços auxiliares aos transportes são os sectores cujo indicador de confiança registou tendência decrescente no último trimestre.

O sector do turismo manteve a tendência descendente do último trimestre, mas o indicador situou-se acima da média da série e manteve-se no mesmo nível relativamente ao trimestre homologo.

“A conjuntura no sector é favorável. Os empresários apontaram o excesso de burocracia e regulamentações estatais como sendo o principal obstáculo do sector no 1º trimestre de 2018”, refere o documento distribuído à imprensa, que mostra que a indústria transformadora seguiu a mesma tendência, isto é, tendência decrescente, mas com conjuntura favorável.

Já na construção civil, o indicador fixou-se abaixo da média da série. Apesar de ter evoluído positivamente face trimestre homologo, a conjuntura no sector foi desfavorável, tendo os empresários apontado a deterioração das perspectivas de vendas e o nível elevado da taxa de juros como sendo os principais constrangimentos do sector.

Do mesmo modo, no sector dos transporte e serviços auxiliares aos transportes, o indicador de confiança contrariou a tendência ascendente dos últimos trimestres, situando-se abaixo da média da série. No entanto, o indicador evoluiu positivamente face ao trimestre homólogo, mas a conjuntura no sector foi desfavorável.

Situação contrária foi registada nos sectores do comércio em estabelecimentos, cujo indicador de confiança registou o valor mais alto dos últimos 33 trimestres consecutivos, evoluindo positivamente face ao mesmo período do ano 2017, que resultou na conjuntura económica favorável.

Situação similar foi registada junto dos operadores do turismo residencial. Neste sector, também o indicador de confiança registou o valor mais alto da série, evoluindo positivamente face ao trimestre homologo. A conjuntura também foi favorável.

Entretanto, os empresários queixaram-se da insuficiência da procura e as dificuldades no acesso ao crédito bancário foram os principais obstáculos do sector no decorrer do 1º trimestre 2018.

Relacionadas

Produto Interno Bruto em Cabo Verde aumentou 4,7% em volume no IV trimestre de 2017

O Produto Interno Bruto (PIB) registou, no quarto trimestre de 2017 , em termos homólogos, um aumento de 4,7% em volume, segundo dados divulgados esta terça-feira, 3, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Governo de Cabo Verde espera arrecadar 42 milhões de contos em impostos

Vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia afirma que a meta do Governo é conseguir que as receitas fiscais cheguem aos 30% da riqueza nacional, mas sem aumentar a incidência fiscal sobre os contribuintes.

Jorge Spencer Lima: “Não podemos falar de indústria sem haver protecção das empresas nacionais”

Em entrevista ao “Económico Cabo Verde”, Jorge Spencer Lima garante que “a proposta foi da CCISS e foi feita no quadro de uma política proteccionista que Cabo Verde deve ter no sector industrial.
Recomendadas

Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança

O Relatório do Banco Mundial aponta que Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança.

Governo confirma Icelandair como parceira na privatização da Cabo Verde Airlines

As duas partes vão agora iniciar negociações para a aquisição de até 51 por cento do capital da companhia aérea cabo-verdiana.

Governo de São Vicente quer empresas certificadas na norma de gestão ambiental

As informações foram avançadas pelo presidente do IGQPI, Abraão Lopes, que ministra a formação em São Vicente, iniciada hoje, em parceria com a Direcção Regional de Indústria, Comércio e Energia Norte (DRICEN).
Comentários