Cabo Verde: preços dos produtos importados aumentaram 2,0% em agosto

Relativamente ao mês de agosto de 2017, o índice de preço da importação aumentou 10,9% face ao mês de Agosto de 2017, os índices, subjacente e volátil na importação, verificaram em Agosto de 2018, acréscimos de 13.1% e de 5,4%, respetivamente.

A taxa de crescimento homóloga dos preços dos produtos importados em Cabo Verde quase duplicou em agosto, face a julho, passando de 1,1% para 2%, segundo so dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira, 25 de setembro.

A taxa de variação mensal dos preços dos produtos exportados fixou-se em 1,2% em Agosto de 2018, valor superior em 0,4 pontos percentuais face ao registado no mês anterior, enquanto a taxa de variação mensal registada pelo Índice de Termos de Troca foi de – 0,8%, valor inferior em 0,6 p.p. face ao registado no mês anterior.

Em agosto, o índice de preço da importação situou-se em 103,6 tendo conhecido um aumento de 2,0% relativamente ao mês anterior.

Os índices, subjacente e volátil na importação, verificaram nesse período acréscimos de 1,4% e de 3,6%, respetivamente, face ao mês de Julho de 2018.

De acordo com a mesma fonte, por destino econômico dos bens, todas as categorias contribuíram para a subida de preços na importação, avançando que a categoria de “Bens de Consumo” registou uma subida de 0,6% , “bens Intermédios” foi de 5,6% “Bens de capital” subiu 5,8% “Combustíveis” registou uma subida de 1,0%.

“Nas importações por principais secções do Sistema Harmonizado (SH), registaram-se aumentos mais expressivos de preços nas secções: Animais vivos e produtos do reino animal (6,6%); XIII – Obras de pedras gesso e cimento, amianto, mica e de matérias semelhantes, produtos cerâmicas, vidros e suas obras (15,4%); XV – Metais comuns e suas obras (7,4%) e XVII – Material de transporte (2,0%)”, lê-se no documento.

Por outro lado, as diminuições de preços de maior relevância observaram-se nas secções dos Produtos do reino vegetal (-5,9%), Produtos minerais (-21,3%) e IX – Madeiras, carvão vegetal e obras de madeira; cortiça e suas obras (-9,4%), diminuições essas, conforme o INE que contribuíram para atenuar a evolução positiva do Índice Global da importação.

O índice de preço nas exportações situou-se em 104,0, correspondendo a um acréscimo de 1,2% face ao mês anterior enquanto os índices, subjacente e volátil na exportação, verificaram acréscimos de 0,9% e de 1,9%, respetivamente, face ao mês de Julho de 2018.

Relativamente ao mês de agosto de 2017, o índice de preço da importação aumentou 10,9% face ao mês de Agosto de 2017, os índices, subjacente e volátil na importação, verificaram em Agosto de 2018, acréscimos de 13.1% e de 5,4%, respetivamente.

Ainda de acordo com a mesma fonte, nesse mesmo período a taxa de variação homóloga do índice de preço das exportações situou-se em 3,1%, indicando por outro lado que face ao mês de Agosto de 2017 o índice subjacente na exportação verificou, em acréscimo de 6,1% enquanto o índice volátil na exportação diminuiu 3,8% face ao mês de Agosto de 2017.

Já o Índice de Termos de Troca (ITT) situou-se em 100,4 com uma taxa de variação homóloga negativa de 7,0%.

Durante o período em análise, registou-se uma deterioração nos índices de termos de troca, com uma diminuição global de 0,8%, comparativamente ao mês anterior, revela o INE.

O Índice de Preços do comércio externo (ICE) é um indicador que tem por finalidade obter informação mensal sobre a evolução dos preços das trocas comerciais entre Cabo Verde e o resto do mundo.

O valor unitário é obtido a partir da razão entre o valor dos bens transacionados e a sua quantidade, sendo expresso em escudos cabo-verdianos por Kg e traduz o preço por unidade de medida.

 

Ler mais
Recomendadas

Primeiro-ministro cabo-verdiano fala em “sucesso” na deslocação a Paris

“Cabo Verde precisa do apoio dos seus parceiros, muitos tradicionais e outros novos, para deixarmos de ter mais necessidade de ajuda num futuro que queremos construir com mais sustentabilidade”, referiu.

Cabo Verde: Parceiros mobilizam 850 milhões de euros em fórum de investimento

Será para o chefe do executivo cabo-verdiano, o valor será para financiamento do plano do Desenvolvimento Sustentável e foi mobilizado junto de parceiros como o BIDC, o FIDA, o BM, o BAB, o BADEA, PNUD e Luxemburgo.

Primeiro-ministro de Cabo Verde repudia especulação sobre remodelação governamental

Em entrevista ao Jornal Económico Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro de Cabo Verde, falou das prioridades do seu governo.
Comentários