Cabo Verde vai ter nova central fotovoltaica em setembro

Na Calheta de São Miguel, na ilha de Santiago, será instalada uma central fotovoltaica de 10 megawatts, a ser montada numa extensão superior a 20 hectares.

A Calheta de São Miguel, na ilha de Santiago, vai ver instalada, no próximo mês de setembro, uma central fotovoltaica de 10 MW (megawatts), a ser montada numa extensão superior a vinte hectares.

A informação foi avançada à imprensa pelo ministro cabo-verdiano que tutela o sector da Indústria, Comércio e Energias, no âmbito da abertura de uma conversa aberta denominada “As oportunidades de emprego no Sector de Energia no contexto de Transição Energética”, que decorreu esta quinta-feira, no Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI), no âmbito do Dia Mundial da Energia.

Ao passar esta informação, José Gonçalves realçou que com estes investimentos, os jovens que estão a formar-se nas áreas de energias renováveis vão ter um “volume de trabalho qualificado” exigido pelo programa. “Os jovens deste município vão ter trabalho garantido nessa área”, disse o governante.

Além do parque eólico de 10 MW em Santiago, o governo de Cabo Verde conta instalar também um parque solar de 5MW n a ilha da Boa Vista.

Recomendadas

Autores e municípios cabo-verdianos promovem morna através de concurso de vozes

O protocolo foi assinado entre o presidente da Sociedade Cabo-verdiana de Autores e o presidente da Associação Nacional dos Municípios Cabo-verdianos. O país apresentou em março do 2018 a candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade.

Conselho de Ministros de Cabo Verde aprova investimento de 22 milhões de euros em Santo Antão

A construção de mais dois blocos habitacionais na ilha da Boa Vista no valor de 238 mil contos teve também ‘luz verde’.

Cabo Verde cumpre objetivo de desenvolvimento sustentável de produção e consumo

Em matéria de desenvolvimento sustentável e do cumprimento dos 17 objetivos mundiais assumidos na Agenda 2030, a pontuação de Cabo Verde é de 65,1 num máximo de 100 pontos, acima da média da África Subsariana, 53,8.
Comentários