Cafôfo acusa Pedro Calado de querer fazer na Câmara do Funchal o que não fez no Governo Regional

O presidente do PS Madeira apelou a que os munícipes do Funchal não embarquem em “promessas fáceis”, voltando a defender que Miguel Gouveia, candidato da Coligação Confiança e atual presidente da Câmara do Funchal, “é a única solução” para o Funchal.

O líder do PS Madeira, Paulo Cafôfo, acusou Pedro Calado, candidato do PSD/CDS-PP à Câmara do Funchal de querer fazer na autarquia aquilo que não fez no Governo Regional, enquanto vice-presidente.

“É o reconhecimento da incompetência do Governo Regional, que não tem sabido governar bem a região”, disse Cafôfo.

Cafôfo apelou a que os munícipes do Funchal não embarquem em “promessas fáceis”, voltando a defender que Miguel Gouveia, candidato da Coligação Confiança e atual presidente da Câmara do Funchal, “é a única solução” para o Funchal.

“O Miguel Gouveia é um presidente que faz a cidade. No dia 26 só há este caminho. Aqueles que não querem que regressemos a um passado anterior a 2013, que não querem um retrocesso na evolução política da Madeira, que não querem que fique tudo nas mãos deles, só podem votar na Coligação Confiança. Nós precisamos desta vitória pelo Funchal e para fazer avançar a Madeira”, sublinhou Cafôfo.

O líder do PS Madeira abordou também a vinda do primeiro-ministro e secretário-geral do PS, à Madeira, defendendo que se tratou de um “sinal do compromisso” que o PS tem com a Coligação Confiança, com o Funchal e com aquilo que tem sido feito desde 2013, com “rigor, responsabilidade e proximidade”.

Cafôfo acrescentou que o PS “não tem vergonha” de trazer o seu secretário-geral à Madeira, ao contrário do que sucede com o PSD “que tem vergonha de Rui Rio, o qual tem sistematicamente ignorado a região”.

Recomendadas

Carlos Moedas toma posse como presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Veja em direto

O antigo comissário europeu sucede a Fernando Medina na liderança da Câmara Municipal de Lisboa. Veja a tomada de posse em direto.

PremiumUnião fez a força para o centro-direita retirar câmaras aos socialistas

Coligações lideradas pelos sociais-democratas conquistaram mais 20 autarquias sem perder nenhuma. PSD isolado teve saldo nulo com PS.

PremiumEleições geram meia centena de imbróglios autárquicos

Porto e Sintra juntam-se às câmaras em que os vencedores estão em minoria na vereação e na assembleia municipal. Mais complicada que Lisboa talvez só mesmo Évora, e número de executivos minorítários disparou em relação a 2017.
Comentários