Caixa BI prevê prejuízos de 5 milhões para a Sonae Capital

A dona da Tróia Resort apresenta resultados a dia 22 deste mês. O Caixa BI faz antevisão dos resultados do 1° trimestre de 2018 e destaca a melhoria do EBITDA a nível homólogo.

Ler mais

Sonae Capital irá reportar os resultados do 1° trimestre de 2018 no próximo dia 22 de maio após o fecho do mercado.

‘”Antecipamos receitas de 39,4 milhões de euros, um EBITDA de 1,8 milhões (0,4 milhões no primeiro trimestre de 2017) e um resultado líquido negativo de -5 milhões”, diz o Caixa BI.

“Antevemos que as receitas consolidadas da Sonae Capital no 1°trimestre de 2018 sejam de 39,4 milhões (+20,8% numa base anual e -26,6% numa base trimestral), suportadas maioritariamente pelo aumento de receitas nos segmentos Troia Resort (+20,5% num ano), Hospitalidade (+10.0% num ano), Fitness (+32,2% num ano) e Energia (+12,4% num ano)”, diz a nota do banco de investimento.

O EBITDA consolidado previsto para o trimestre é de 1,8 milhões (+313,1% na comparação anual e –
34,7% face ao trimestre anterior) devido ao crescimento do rendimento operacional nos segmentos de Fitness (1 milhão de euros) e Energia (3,4 milhões). A margem EBITDA prevista é de 4.8%
para o 1° trimestre.

“Abaixo do EBITDA não antecipamos nenhuma surpresa, pelo que o resultado líquido previsto é de -5,0 milhões”, diz o analista.

Recorde-se que no 4°trimestre de 2017, a Sonae Capital teve prejuízos de 5,9 milhões.

O banco diz ainda esperar que os resultados do 1° trimestre de 2018 continuem pressionados a nível do resultado líquido “apesar de prevermos uma melhoria do EBITDA face ao período
homólogo, de forma mais visível nos segmentos de Fitness e Energia, beneficiando
das aquisições realizadas nestes segmentos durante o ano passado”.

Recomendadas

Sky dispara para máximos de 18 anos após oferta da Comcast

A oferta da Comcast superou amplamente a proposta da rival da 21st Century Fox, de Rupert Murdoch.

Fusão da Barrick e Randgold vai criar a maior mineira de ouro do mundo

A canadiana Barrick Gold e a britânica Randgold Resources vão unir-se e criar a maior mineira de ouro do mundo.

Ministro da Economia pela primeira vez no Modtissimo

Manuel Caldeira Cabral vai estar no mais antigo certame ibérico do setor, que este ano espera mais de 400 compradores internacionais.
Comentários